Boletim Arte na Escola

Poliana Lirussi (Menção Honrosa), Joice I. da Silva Rychcik, Fátima Santana Santos, Kelly Sabino, Evelyn Ioschpe, Anne Chagas, Leonardo Stefano e Maicon Moreno da Costa (Menção Honrosa)

Rosiane Moro

A noite do dia 25 de novembro foi de muita comemoração para os cinco vencedores do XVI Prêmio Arte na Escola Cidadã. A cerimônia, realizada no SESC Consolação, em São Paulo, teve o tom de homenagem e reconhecimento ao excelente trabalho realizado pelos docentes.

A jornalista e apresentadora do programa Metrópolis, da TV Cultura, Adriana Couto, comandou a cerimônia e abriu o evento declarando o quanto teria sido valioso para sua formação profissional e autoestima, como mulher e negra, ter tido professores como os homenageados daquela noite.  A presidente do Instituto Arte na Escola, Evelyn Berg Ioschpe, reforçou que o empenho e o esforço pessoal dos professores na criação de projetos diferenciados são fundamentais para transformar a realidade do ensino da Arte no Brasil. “Dentro do silêncio das aulas, o professor é capaz de fazer uma verdadeira revolução. É por isso que acreditamos no poder da educação continuada e investimos constantemente na capacitação desses profissionais”, destacou a presidente.

O diretor regional do SESC São Paulo, Danilo Santos de Miranda, fez questão de destacar a importância dos docentes na construção de um país mais digno e culto. “Não temos condições de tornar o Brasil um lugar de respeito sem valorizar o professor. Esse discurso, na prática, significa reconhecimento, salário digno e uma mudança cultural que ainda temos de conquistar.”

O momento mais esperado da noite foi a entrega dos troféus e certificados para os vencedores, que ganham R$ 10 mil e têm projeção nacional por meio de documentários que registram seus projetos em vídeo, além de participarem de uma vivência cultural em São Paulo durante dois dias. A escola é contemplada com equipamentos audiovisuais.

Na categoria Educação Infantil, a vencedora foi Fátima Santana Santos, com o projeto “Dr. Djalma Ramos e seu amor por Riachão”, desenvolvido no CEI Dr. Djalma Ramos em Lauro de Freitas/BA.  A professora Kelly Sabino, da Escola de Aplicação da USP (SP), venceu na categoria Ensino Fundamental I, com o projeto “Stop! Motion Motion Motion”. No Ensino Fundamental II, Joice Idaiane da Silva Rychcik foi consagrada com o projeto “A expressão do Bairro Funil: culturas, emoções e experimentações dentro de um processo artístico”, que envolveu os alunos da EMEF Profa. Marieta Melita da Silva, em Parobé/RS. Excepcionalmente, esta edição do prêmio teve dois vencedores na categoria Ensino Médio: Leonardo Stefano Masquio, do Instituto Federal Colégio Pedro II – campus Realengo II, no Rio de Janeiro/RJ, com o projeto “Oficina de Criação de Canções”, e Danilo Baraúna, da Escola de Aplicação da UFPA, em Belém, com o projeto “Construções expressivas: a videoarte paraense transversalizada no Ensino Médio".

Prestígio

Diversas autoridades marcaram presença na cerimônia:

  • Cláudio Silva, prefeito de Parobé (RS)

  • Maristela Toffoli Rossatto, secretária de Educação de Parobé/RS

  • Roseli Ventrella, representante da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo

  • Ana Carolina Volkmer, representante da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo

  • Maria do Perpétuo Socorro Figueiredo de Aquino Coutinho, representante da Secretaria Municipal de Educação de Belém/PA

  • Caciano Lima, representante da Secretaria de Cultura de Mato Grosso do Sul e presidente da Associação Matogrossense de arte/educadores

  • Renata Maria Braga Santos, gerente de Educação Básica do Sesi Nacional

  • Carlos Wagner Firetti, diretor departamental do Bradesco

  • Ivoncy Ioschpe, presidente do Conselho da Fundação Iochpe

Comentários Deixe o seu comentário

  • Nenhum comentário foi encontrado para o conteúdo acima.

Deixe o seu comentário

Os campos assinalados com (*) são de preenchimento obrigatório.




Ainda nesta edição