Boletim Arte na Escola

E foi o décimo sétimo Prêmio Arte na Escola Cidadã, entregue em São Paulo para professores cujos projetos se destacaram e foram selecionados por sucessivos corpos de jurados - locais, regionais e nacionais. Para nós, do Instituto Arte na Escola, é sempre um momento de emoção verificar como, ano a ano, os projetos se qualificam, como os professores aumentam também sua capacitação indo em busca de Mestrados e Doutorados, entregando projetos cada vez mais consistentes nas quatro linguagens artísticas. E um denominador comum: aulas que extravasam as paredes da sala de artes alcançando a escola, os pais, a comunidade. Professores motivados gerando alunos mobilizados pela mágica do processo, pela satisfação mais profunda de poder expressar-se, de fazer conexões significativas, de incorporar conhecimentos que não têm certo ou errado e por isso mesmo têm tanta significação. Cada projeto vencedor é retomado durante a gravação dos documentários, num longo trabalho acompanhado in loco pela Coordenadora do Prêmio e pela equipe de filmagem, que assistem a alunos que se sentem vencedores junto com seus mestres, refazendo o projeto e analisando seus resultados.

O Prêmio Arte na Escola Cidadã é um trabalho que se inicia nos primeiros meses do ano e se projeta ano afora para chegar às escolas deste imenso país e recrutar a escrita dos professores, para que o seu trabalho possa fertilizar a atuação dos colegas. Esta é a grande motivação de quem realiza o Prêmio: propor modelos possíveis de atuação dentro da conhecida precariedade das escolas públicas do Brasil para que o professor emule este esforço e qualifique sua ação. Nosso Prêmio maior é você assistir a estes documentários de 6 minutos cada e se beneficiar do encontro com a experiência relatada. Aí sim se completa o ciclo a que o Prêmio se propõe.

Evelyn Berg Ioschpe
Diretora Presidente do Instituto Arte na Escola

Comentários Deixe o seu comentário

  • Nenhum comentário foi encontrado para o conteúdo acima.

Deixe o seu comentário

Os campos assinalados com (*) são de preenchimento obrigatório.




Ainda nesta edição