Boletim Arte na Escola

Em 2019, o Prêmio Arte na Escola Cidadã completou 20 anos de história. É hoje o maior do país em arte-educação - voltado especificamente para projetos desenvolvidos na Educação Básica. O Prêmio conta com a cooperação da UNESCO desde sua primeira edição, em 2000.

Ampliar a voz de professores de Artes da Educação Básica, valorizando projetos que despertam novos olhares e inspiram alunos, cidadãos e comunidades. Essa é a missão do Prêmio Arte na Escola Cidadã. Ao todo, são cinco categorias de premiação: Educação Infantil, Ensino Fundamental 1, Ensino Fundamental 2, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Imaginar outras formas de conviver e cogitar outras realidades possíveis são importantes legados que a Arte transmite para a educação e os processos de aprendizagem de crianças e jovens. Quando as escolas se dedicam a valorizar e integrar as linguagens artísticas dentro dos processos educativos, pensadas como uma dimensão própria do saber, as possibilidades de desenvolver competências importantes são acionadas.

A Arte tem o papel de problematizar as questões contemporâneas. A Arte cria um deslocamento que nos faz enxergar com outros olhos a nossa história e o nosso mundo, estimulando valores e habilidades que são a base de um futuro transformador. E os professores - esses que querem, justamente, dialogar pela Arte - são pivôs dessa transformação.

É por isso que há 20 anos o Prêmio Arte na Escola Cidadã identifica, valoriza e reconhece os projetos de Arte desenvolvidos em escolas Brasil afora. Para dar visibilidade a projetos postos em prática por professores de Arte de todo o território nacional, o Prêmio realiza um mapeamento de trabalhos desenvolvidos em escolas das cinco regiões do Brasil. Porque professoras e professores de Artes são fundamentais na formação de crianças e jovens, eles aprofundam a percepção crítica e sensível do mundo.

 

Conheça mais sobre o projetos vencedores no XX Prêmio Arte na Escola Cidadã

Comentários Deixe o seu comentário

  • Nenhum comentário foi encontrado para o conteúdo acima.

Deixe o seu comentário

Os campos assinalados com (*) são de preenchimento obrigatório.




Ainda nesta edição