Forum
Mirca Izabel Bonano

Caríssimos Professores

Olá!

É com muita satisfação que abrimos este Fórum para troca de relatos, impressões, dúvidas e percepções sobre o Prêmio Arte na Escola Cidadã que completa este ano sua nona edição.

As inscrições foram abertas em 01 de fevereiro de 2008 e se encerram em 30 de abril de 2008.

Com cerca de um mês e meio de inscrições já somamos a marca de mais de 180 inscrições nos 53 Pólos da Rede Arte na Escola em todo o Brasil.

Acesse o sitio www.artenaescola.org.br/premio faça sua inscrição e venha discutir conosco.

Atenção ao Prêmio Especial Ano Internacional do Planeta Terra , comemorativo ao Ano Internacional do Planeta Terra, proclamado pela Organização das Nações Unidas em dezembro de 2005 e apoiada irrestritamente por 191 países.

Este prêmio é exclusivo da IX edição do PAEC e reconhecerá um Projeto que aborde Arte e Meio Ambiente em uma das categorias contidas no Regulamento.

Espero você!

Abraço!

Mirca Bonano

Instituto Arte na Escola

Maria Aparecida Perussi Martins

Olá Mirca,

Participo do Prêmio Arte na Escola Cidadã desde 2004, com o Projeto ARTE E MEIO AMBIENTE  que desenvolvo na Escola José Henrique de Paula e Silva desde 2001, e fiquei muito feliz quando verifiquei que este ano em especial será abordado o tema citado, e com premiação especial ao Ano Internacional do Planeta Terra.  Estou confiante e parabenizo a todos os organizadores deste conceituado Instituto  e a todos os participantes que desenvolvem projetos na escola despertando nos jovens de nosso país a  arte de forma consciente e a prática da cidadania de forma efetiva.

Beijos....Arte educadora......Maria Aparecida Perussi Martins.

Edson Da Silva
Mirca e Compartilhantes,

O caminho do viver cada sutil instante nos levará a uma permanência mutante da própria vida!

Abraços Fraternos!
Edson
Dione Baptista Do Amaral Sardinha
Querida  Mirca,parabéns à você e sua equipe por incentivar e contribuir com o ensino de arte nas escolas.Divulgarei p/ minhas alunas o prêmio. Estou com saudades,foi muito bom estar com vcs.Beijos,Dione(coodenadora do curso de Artes Visuais do UNIFLU/FAFIC,Campos ,RJ)
Jaqueline Gambim

Olá pessoal,sempre é importante acreditarmos naquilo que fazemos, fico feliz que encontre no ARTE NA ESCOLA tanta gente competente empenhada em valorizar a Arte, que é o meu instrumento de trabalho de todos os dias. O Prêmio serve como uma valorização extra para tantos trabalhos legais que são desenvolvidos, já me inscrevi por dois anos. Abraço.

Jaqueline Gambim-Professora de Arte-Novo Hamburgo-RS

Iria Maria Jung
      Oi, Dona Mirca!
    É com alegria que recebi o convite para participar do Concurso deste ano. O destaque para temas de projetos sobre o meio ambiente é motivo de muita satisfação.              Proteger e recuperar o ambiente onde vivemos é tarefa em que todos, indistintamente, precisam "pegar juntos". E isso começa a partir da conscientização da criança desde a mais tenra idade.Entendo que, assim ela vai crescendo e os bons hábitos em relação à natureza e ao meio ambiente, crescem juntos na mesma proporção do seu tamanho e idade. E sem dúvida, ninguém melhor do que a ARTE para abraçar esta causa. É onde agimos com as emoções através de todos os órgãos dos sentidos. Pelos sentimentos captamos reciprocamente, as necessidades da natureza e de todos os seu elementos.
Parabéns para todos que tem parte nessa iniciativa.
     Um abraço:
     Iria Maria Jung - São Luiz Gonzaga - RS
Mirca Izabel Bonano

Olá!

Como estão todos?

Gostaríamos de agradecer as manifestações de carinho e respeito com o trabalho que o Instituto Arte na Escola realiza.

Estamos felizes em ver o sucesso do IX Prêmio Arte na Escola Cidadã.  Um dos nossos objetivos com o PAEC é revelar o bom trabalho e a contribuição efetiva que estes projetos de arte podem dar a formação cultural de nossos alunos.

Vale lembrar algumas das importantes referências  que o Professor Doutor Fernando Hernández faz em seu texto publicado no livro,  Arte, escola e cidadania: um Prêmio e seus premiados.

Elegemos este trecho para provocar uma reflexão quanto ao desafio que os professores enfrentam ao se inscreverem no PAEC.

Convidem os outros professores da escola a participar desta discussão. O que levou você a se inscrever no Prêmio Arte na Escola Cidadã?

O desafio de tornar pública uma experiência

Às vezes me pergunto o que leva um professor ou professora a se candidatar a um prêmio na área da educação. O que o leva a tomar a decisão de iniciar um processo de reconstrução, elaboração e demonstração pública de uma experiência que realizou na escola ou na sala de aula? O que o faz romper o espaço privado da relação que acontece intimamente com seus alunos para torná-la pública e transparente? O que o motiva a que o pudor – que tradicionalmente caracteriza o educador – desapareça e decida mostrar-se para ser submetido ao escrutínio dos outros, de estranhos? Se faço estas perguntas a mim mesmo é porque acompanho há algum tempo experiências de inovação na escola e considero que, em geral, os educadores resistem a compartilhar, a dar a conhecer seus afazeres cotidianos e só o fazem em uma esfera mais próxima, aquela que acontece em uma reunião de professores ou em um seminário de formação. Além disso, chama a atenção que, em razão de um prêmio, os professores que geralmente são resistentes a escrever sobre seu trabalho, decidam tornar públicas as suas experiências mediante um processo de escrita que rompe uma inércia estabelecida. Sendo assim, o motivo que orienta este texto é refletir sobre o que podemos aprender com esta ruptura para pensar sobre quem são os educadores e sobre outras possíveis alternativas para a sua formação. Alternativas que os incluam, que dêem a eles a possibilidade de se autorizarem e de ter voz.(...)

FERNANDO HERNANDEZ é Doutor em Psicologia pela Universidade de Barcelona, Espanha. Professor catedrático dessa Universidade, onde dirige o Mestrado em Estudos e Projetos de Cultura Visual e o programa de Doutorado em Artes Visuais e Educação – um enfoque construtivista. Participou como aytor e organizador dos seguintes livros: Cultura visual, mudança educativa e projetos de trabalho (2000); Aprendendo com as inovações nas escolas (2000); El clima escolar em los centros de secundaria: más allá de los tópicos (2004); A Formação do professor e o ensino das artes visuais (2005).

 

Forte Abraço,

Mirca Bonano

Instituto Arte na Escola

Mirca Izabel Bonano

Caros

Bom Dia!

O Prêmio Arte na Escola Cidadã tem como objetivo revelar e valorizar o trabalho realizado pelo professor da escola regular e do ensino formal.  Esta escolha se dá pelo fato de ser este o público alvo do trabalho de formação continua que os Pólos realizam junto ás suas universidades em todo o Brasil.

Outras instituições realizam este outro perfil de premiação, acho que podemos orientar estes profissionais na busca destas informações. Por exemplo o programa Rumos Educação, Cultura e Arte 2008-2010 está com o seu período de inscrições aberto.

Grande Abraço,

Mirca Bonano

Helena Spricigo

  O tema proposto para este ano é mais do que bem-vindo.

"Salvai Nossas Almas" Siron Franco com tantas epidemias,

e tantos outros artistas maravilhosos que nos inspiram a cuidar melhor de nosso planeta.

Mirca Izabel Bonano

Olá! Professores e Ana Socorro

O Prêmio Arte na Escola Cidadã é para o professor responsável pelo projeto de artes desenvolvido com o grupo classe. Sabemos que cada município ou estado tem uma estrutura de ensino compatível com os contextos locais. 

A formação deste professor pode ser diferenciada, isso dependerá da realidade onde ele atua. Não há necessidade do mesmo ser concursado, para se inscrever, mas há sim a necessidade de ser ele o responsável pelo trabalho da disciplina onde o Projeto de Arte foi desenvolvido.

Abraço a todos

Mirca


Amancia De Oliveira Goes

Olá professores, Olá Querida Mirca...

Bom, gostaria primeiro de parabenizar todos os professores que atuam com projetos, que acreditam nessa proposta de ensino-aprendizagem e  acima de tudo de estarem fazendo a diferença nas escolas em que atuam.

Achei pertinente o questionamento da colega ao indagar a Mirca se o prêmio é destinado a profissionais da área de artes. Acho que por experiência própria vi que não é. Fui contemplada com a premiação do ano passado e sou graduanda em Letras pela UFBA, e o legal é que a proposta é realmente essa: associar a arte aos diversos temas do nosso cotidiano, afinal a arte expressa a vida e não tem porque ser compartimentalizada.

Boa sorte a todos!

Roberto Oliveira Da Silva

Esta iniciativa de premiar os profissionais da educação, é que faz a diferença neste país!

Um abraço!

Roberto Oliveira

Roberto Oliveira Da Silva

Olá professora Mirca Bonano!

Eu gostaria de enviar fotos do projeto que fiz com meus alunos!

Um abraço!

( Anexei uma foto )

Mirca Izabel Bonano

Caro professor Roberto

Bom Dia!

O modo correto é  anexar as fotos do projeto á sua Ficha de Inscrição para o IX PAEC esta opção está no Passo 6 do documento logo após o Relato de Prática. Se precisar de ajuda pode me ligar  (11) 3103 8062.

Atenção todos!

Este final de semana dias 26 e 27 de abril de 2008 no horário de 10h ás 17h estarei de Plantão para ajudar os professores que ainda não concluíram sua inscrição.

Aproveitem esta é a última semana para efetivar sua inscrição, o endereço é  www.artenaescola.org.br/premio

Grande abraço,

Mirca Bonano

ROBERTO OLIVEIRA DA SILVA escreveu:

Olá professora Mirca Bonano!

Eu gostaria de enviar fotos do projeto que fiz com meus alunos!

Um abraço!

( Anexei uma foto )



Pituka Nirobe

Multiplicadores na arte de contar histórias.

Turma de 20 alunos do Colégio Estadual Professora Jeannette de Souza Coelho Mannarino

“Oficina Contando e Recontando com Artes”,  um Projeto de oficina de    Capacitação na arte de Contar Histórias, é o resultado natural dos trabalhos que desenvolvo desde 1990 como arte-educadora nos projetos da Cia. de Teatro Vagamundo e na falastrão Produções Artísticas, onde atuo como bibliotecária, produtora cultural, diretora artística, escritora, pesquisadora literária, contadora  de histórias e arte educadora.
Este projeto migrou dos espaços culturais para dentro das salas de aulas do ensino médio, e agora também estar presente no universo das faculdades e universidades, principalmente das unidades que oferecem pedagogia, história, museologia, biblioteconomia e afins. Esta oficina muito vem estimulando a prática milenar de contar histórias, interage na formação de platéia, apóia diretamente o despertar para a leitura de seus assistidos e elucida algumas técnicas lúdicas que podem ser aplicadas como dinâmica educacional para o professor em sala de aula. Acredito na arte como base educacional, no emprego de atividades que sirva como passaporte a diversidade de idéias. Com um exaustivo trabalho de sistematização, levou-me a este projeto interativo e dinâmico.
– OBETIVOS:
 
Neste projeto serão capacitados todos os participantes que se inscreverem de acordo com as normas do contratante. Meus objetivos primordiais são:
·        Expandir a arte de Contar Histórias, capacitando novos profissionais na antiga técnica oral, aliada as novas tendências artísticas.
·        Enfatizar que o saber contar histórias pode e deve ser visto como um recurso a mais para o profissional e/ou pessoas que atuam direta ou indiretamente com o público de uma maneira em geral.
·        Criar caminhos que possam levar o contador ao ato de educar, informar e despertar a sua clientela alvo, para a leitura e conseqüentemente a descoberta natural de que o livro pode ser um objeto recreativo.
·        Apresentar técnicas que os levem a transformar o livro em livro - vivo.
ESTRATÉGIA DE AÇÃO:
 
       As atividades estão subdivididas em fases ou aulas perfazendo um total de quatro fases ou aulas, com carga horária de 4:00 horas, total de 16:00 horas.
 
 
Fase 01= Teórica: 
·        O que é a arte de contar histórias, suas origens, sua importância?
·        Como tornar-se um contador de histórias, quais os caminhos, o que, como, para que e porque contar histórias?
·        Tipos de ouvintes, quais os elementos básicos?
·        Qual a diferença entre: contar e ler; contar e atuar; contar e narrar, memorizar e decorar?
 
         Fase 02 = Exercícios:
·        Linguagem oral: voz, respiração e tempo de fala.
·        Linguagem gestual: mímica, expressão facial e corporal.
·        Linguagem teatral: dança/ música e literatura/leitura.
 
       Fase 03 = Aplicações de técnicas e prática:
 
·        Interpretação - Contando Histórias utilizando a técnica teatral: O teatro real e a dramatização simples; teatro com fantoches e luvas, e Interpretação com adereços (Chapéus, óculos, bengala, peruca etc.).
 
·        Artística – Contando Histórias utilizando os seguintes recursos da: musicalização com base folclórica (cantigas de roda e brinquedos cantados). E Dança/ritmo com base folclórica
 
·        Recreativa – Contando Histórias utilizando: Origami (arte em dobrar papel) Dinâmicas variadas e recreativas
 
Fase 04 = Prática e apresentação:
·        Os alunos praticarão as técnicas e se apresentarão como contadores de histórias demonstrando a sua evolução.
 
Mara Cardoso Ladeia David

Olá Colegas,

   Nosso planeta pede socorro! se ARTE É A EXPRESSÃO DOS SENTIMENTOS, pertinente usá-la para sensibilizar nossos alunos e comunidade etc. Boa sorte a todos participantes!

8050 visualizações | 130 respostas Faça login para responder