Forum

CONFAEB

Erinaldo Alves Do Nascimento
COLEGAS O XV CONFAEB está acontecendo do Rio de Janeiro. A Rede Arte na Escola está presente através de minha pessoa. O evento conta com mais de quinhentos participantes de todo o Brasil e as discussões acontecem no mais alto nível. Todas as linguagens estão presentes. Discussões como: o ensino de arte com professor habilitado na séries iniciais do ensino fundamental está dispontando como essencial para o avanço da educação infantil. Outro ponto importante nos debates está sendo a necessidade de organização da categoria dos professores de arte em torno de entidades de classe. A abordagem quanto a inserção do ensino de arte no terceiro setor tem sido motivo de um debate importante, inclusive com a participação de professores dos EUA. Inúmeros comunicações estão sendo apresentadas. Mais informações podem ser acessadas no sítio www.faeb.art.br
Erinaldo Alves Do Nascimento
FAEB O XV Congresso da FAEB (Federação de Arte Educadores do Brasil) teve um momento importante que foi a discussão sobre a organização dos professores de arte em torno da FAEB. A discussão é reforma dos estatutos. Sobre o tema escrevi: Pessoal Além da discussão sobre Estatuto gostaria de propor uma reflexão sobre a criação de um órgão regulamentador da profissão de professor de arte tipo OAB, CREA, CRN,CRM. Não é possível mais empresas e estado colocar "todo mundo" sem habilitação para dar aulas de arte. Dizem que um médico salva uma vida ou vidas, é verdade, mas o professor de arte salva trinta ou quarenta em uma sala ou centenas nas dezenas de salas de aula em que trabalha. Então está na hora de tratarmos arte como um conteúdo sério que interfere na formação global da pessoa, inclusive no psicológico. Sendo sugiro que a FAEB consulte em Brasília, o Minstério da Justiça, ou nos Estados da Federação os Conselhos e Ordens já existente para sabermos os procedimentos de crição do nosso: OPA - Ordem dos Professores de Arte ou CRPA - Conselho Regional dos Professores de Arte. Quanto ao Estatudo da FAEB tenho consciência de que é anseio de qualquer membro de uma organização propor mudanças estatutárias quando a entidade não vai bem. Bom, primeiramente precisamos analisar as dificuldades para encontrarmos o por que delas estarem dificultando o processo de avanço da entidade. Nesse contexto quero lembra que entidade nenhuma sobrevive bem sem uma finanças forte. Pode alterar o estatuto inúmeras vezes que problemas virão. Então vamos trabalhar nesse sentido. Se todo professor de arte doar R$ 1,00 (UM) por ano a entidade terá aproximadamente R$ 50 (Cinquenta) mil por ano. Só a Rede Arte na Escola trabalha aproximadamente com 16 (Dezesseis) mil professores de arte. E como fazer isso? Um caminho é trabalhar junto às secretarias municipais e estaduais de educação, aos sindicatos públicos e privados, e/ou Criar o Órgão Regulamentador. Bom o caminho está sendo trilhado. Vamos a luta? Atenciosamente Carlos Cartaxo
Izabel Cristina Tavares
Isso que você está propondo é uma otima idéia , mais vivemos num mundo globalizados ,levar-se em conta que estamos no Brasil e as coisas não e bem como vocês esta pensando, sempre estão embarrando contra as barreiras da politica , talvés se os congrecista olhase sua proposta seria mais interessante que só os professores.
Juliana Carvalho Carnasciali
Toda esta discussão muito me interessa. Sou uma arte educadora que acredito na arte para a vida, para a cidadania e isso só será possível de acontecer de modo verdadeiro, se autoridades encararem a situação de modo valoroso. Por vezes tenho a impressão de que a Arte é considerada algo sem muita importância, porém, quando percebo sua força em meio a olhos brilhando de satisfação de conhecer, fazer e observar através deste veículo, acredito ser a Arte um dos focos oportunos de transformação para uma sociedade. Um povo que tem cultura, tem possibilidade de mudar, de conquistar; já um povo desconectado é manipulado. Apóio e acredito nas idéias propostas por você. E acho que realmente a união faz a força, é claro que, quando idéias como esta são abraçadas por uma governância, tudo flui melhor. Haja visto alguns estados brasileiros onde o fluxo cultural ocorre de modo muito diferenciado do que o de São Paulo, por exemplo. resumindo, sou uma artista e arte educadora com a qual todos que acreditarem nestas idéias, podem contar. Já passou da hora de sermos reconhecidos e termos espaço para fazer um universo paralelo se manifestar, virar protagonista e ampliar as possibilidades de cidadania na nação pela arte. Nosso país merece sorrir colorido, merece cantar!!!
Erinaldo Alves Do Nascimento
Izabel Sabemos o quanto é difícil a situação do professor de arte, até porque somos profissionais da área. Sabemos que algumas mudanças são de ordem política, entretanto não podemos ser coniventes com a situação atual. Para vocês terem uma idéia fui à cidade de Cajazeiras trabalhar o material de apoio pedagógico "arte br" com 90 professores da rede municipal de ensino de vários municipios do sertão paraibano e professores da rede estadual. Todos ensinam arte, porém apenas três, digo três ( 3 ) tinham habilitação para tal. Era gente de tudo que é disciplina. Noventa e três porcento dos participantes nunca tinham ido a um museu ou a uma galeria de arte, mas todos conheciam cidades que têm museus. Em outras palavras, com todo o respeito aos colegas, nesse caso o ensino de arte estava em mãos erradas. Se nesses municípios eu não posso trabalhar como médico ou nutricionista porque não tenho formação na área, como alguém da área de saúde, sem formação em artes pode ser professor de arte? Com base nessa reflexão defendo a articulação nacional em torno das universidades, da Federação de Arte Educadores do Brasil, e demais institutos, projetos e programa da área para fazermos uma frente e criarmos a OPA - Ordem dos Professores de Arte ou CRPEA - Conselhos Regionais de Profesores de Ensino de Arte...etc Uma coisa é certa: tiramos um presidente COLORIDO; a Ucrânia está dando uma lição da força popular para o mundo, e nós professores de arte somos milhares, então pegando carona no pensamento positivo de Juliana vamos dar as mão e construirmos esse órgão regulamentador da profissão de ensino de arte.
Ronilson Lima De Oliveira E Silva
Olá, Sou Ronilson Lima, músico e professor de música da Rede de Ensino Municipal de Fortaleza e da Rede de Ensino do Estado do Ceará. Faz-se extremamente necessário e urgente a criação de uma entidade que represente e organize a categoria dos professores de Arte (a própria nomenclatura Professor de Arte, Arte-Educador, etc, já nos remete a uma reflexão, pois acredito que precisamos, dentro da abrangência da Arte, termos nomenclaturas específicas, que nos identifiquem claramente: Professor de Música, Professor de Teatro, Professor de Dança,etc - o que não acontece quando identificado como arte-educador ou professor de arte) como uma forma de regulamentar atividades e profissionais. Especificamente em Fortaleza, tanto no ensino municipal quanto no estadual, percebe-se que a maioria esmagadora dos professores de Arte são professores das mais diversas áreas complementando carga horária. É absurdo para quem institui esta obrigação e mais ainda para quem a aceita, pois é, no mínimo anti-ético "fazer-se" professor de uma disciplina para a qual não foi, de alguma forma, preparado. Deve ser até inconstitucional: exercício profissional sem a devida formação, ou seja, uma pessoa sem formação não pode simplesmente querer fazer-se médico. Quem o faz estará cometendo um crime como tantos que já vimos e vemos em reportagens exibidas pelas emissoras de TV. No próprio meio da Educação não se vê um professor de Arte, por exemplo, ensinar Matemática, ou um professor de Português ensinar Química. Por que, então, um professor do que quer que seja (com todo o respeito aos colegas das outras disciplinas) pode, sem a referida formação, ensinar a disciplina de Arte?
Juliana Carvalho Carnasciali
Acabo de ler a fala de o olhar de Ronilson e ficar tocada!!! Há dois anos escrevi um trabalho questionando exatamente isso. O discurso me leva a questionamentos delicadamente abrangentes e necessários, um deles a questão do papel da Arte dentro das instituíções escolares. A maioria das escolas ainda não encara a disciplina Arte como essencial, tanto quanto as outras para a formação do indivíduo, indo mais a fundo, na verdade, muitas escolas nem tem base, infelizmente para "olhar" o indivíduo como ser pensante, ser cidadão, ser vivente movente, ser que olha, reflete e cria, ser capaz. è tamanha muitas vezes a dificuladade, em geral, da Arte ser compreendida como necessária, área capaz de permear disciplinas e fazer do ser vivente, um ser que move, que gera, que transforma. Como costumo dizer, "é preciso que o mundo descubra e valorize a Arte como trunfo, foco de transformação e possibilidades, remédio, meio para fazer acontecer. Um ser humano, para ser HUMANO, como diz a nomenclatura, precisa olhar, sentir, discernir, compreender, tocar, fazer, aceitar, ler, modificar, subjetivar, objetivar, materializar, interiorizar para exteriorizar e a Arte é caminho fértil para isso." ´É urgente molhar os terrenos da educaçao com a importância real da Arte e da Cultura para a cidadania, respeitar a área, dar credibilidade a ela. è importante lembrar que seres que sentem e pensam, seres que olham, deixam de ser comuns, passam a participar, a fazer acontecer, e... nosso paíz precisa disso. Sem contar a questão da identidadae, identidade do lugar, do ser, que dependendo do estado se perde. Em São Paulo, o espaço para uma cultura própria é quase inpossível, tamanha a força da miscelânea que ocorre aqui, de modo que, o espaço para pessoas envolvidas com arte neste local são reduzidas, São Paulo é palco para os de fora.Porém esta já é outra questão...
Erinaldo Alves Do Nascimento
Que lindo! Esse país tem tanta gente que brilha que estando do lado de vocês me sinto a própria estrela cadente. Felizmente Ronilson vc é dos que pensa para frente: questiona, reflete e pensa grande. Vc tem prefil de um bom educador. Concordo contigo, por isso proponho a corrente de pensamento que sugere a criação de um órgão regulamentador para a nossa profissão. Inclusive conversei recentemente com Ângela Linhares, doutora em educação da UFC, compositora, instrumentista, escritora, enfim uma grande artista e educadora que vc têm aí em Fortaleza, para criarmos cursos de formação de professor de arte no Ceará. Há curso de música, mas as outras linguagens estão órfãs. O pessoal do interior do Ceará tem a especialização, mas não tem a graduação. Precisamos criar graduação em arte em todas as universidades públicas do país, seja municipal, estadual ou federal. Vamos fazer essa campanha? Juliana, menina premiada, vc faz jus o prêmio Arte na Escola Cidadã pela sua sensibilidade, inteligência e garra de guerreira. Vamos sim moralizar o ensino de arte no Brasil a partir da qualificação do profissiional da área. Precisamos fazer do ensino de arte uma carreira de destaque, sublime pelo seu papel na construção do novo cidadão, prazerosa por plantar a felicidade. Ronilson, Juliana sugiro que vc entrem em contato na cidade de vocês com o CREA(Engenharia e Arquitetura), OAB(Direito), CRM (Medicina), CRN (Nutrição) e/ou outros órgõas regulamentadores como o de Educação Física para pesquisarmos os procedimentos jurídicos de criação do nossa OPA (Ordem do Profissional de Ensino de arte). Vamos en frente que o futuro é quente. Carlos Cartaxo
Juliana Carvalho Carnasciali
Professores, arte educadores, alquimistas da educação, onde vocês estão...vamos visitar o fórum, vamos participar, vamos intervir e nos comunicar para tentar fazer acontecer a questão discutida a partir de um reflexão inicial de Cartaxo. Gostaria de dizer que estou pesquisando sobre os caminhos burocráticos para o desenvolvimento de uma regulamentação de nossa área!!! Acordem educadores!!! Vamos nos comunicar!!!
Erinaldo Alves Do Nascimento
Pessoal Depois das festas de final de ano vou visitar os órgãos regulamentadores regionais e foi enviar material sobre a legislação de criação, para refletirmos sobre o orgão regulamentador de ensino de arte com base na lei. Será bom se todos puderem buscar essass informações também. Desejo um Natal repleto de felicidades e Um 2005 com muita saúde e sucesso. Beijão Carlos Cartaxo
Adalgisa Helena Gomes De Matos
Sou Adalgisa, arte-educadora (professora da Rede Municipal de Belo Horizonte. Que bom poder contar com este espaço. Que bom poder se colocar como um fio desta rede A rede da arte! Em Belo Horizonte apesar da Escola Plural ter dado ênfase e valorizaçào teóricamente aos sujeitos da educação, que deveriam ser percebidos e entendidos na pluralidade de suas dimensões cognitva, afetiva cultural e estética a situação da arte dentro do currículo das escolas não está diferente do resto do país. isto muito me entristece, pois a teoria dizia que a arte deveria entrar pela porta da frente das escolas, mas na prática isto não aconteceu. Coloco-me a disposição para a valorização da arte na educaçào.
Débora Pacioni Zambon
Olá Sou Débora, estudante do curso de Educação Artística da UFPB e arte educadora. Concordo com a criação de um orgão que nos apoie, acredito que isto poderá fortalecer as transformações que estão começando a apontar nos horizontes da Arte nas escolas. Trabalho e me dedico para que a Arte seja aproveitada com um instrumento da formação do ser humano. Não é fácil ultrapassar as datas comemorativas, mas acredito que o vento está começando a mudar seu curso. Mas tenho uma questão. Um orgão como este proposto, atingiria também as universidades? Faço um curso de licenciatura em Artes e tenho vários professores que não são da área, que chegam e falam que nunca deram tal matéria na área de Artes, que pedem ajuda aos alunos sobre movimentos artísticos ou professores que não são formados. Fico refletindo que formação estou tendo. Muitas vezes me vejo mais preparada para dar aulas através das minhas próprias pesquisas e com o contato diário com os alunos.. Como funcionaria este orgão? O que você acha da minha questão? Débora
Vanessa Karla S Silva
OLÁ CARLOS CARTAXO. Sou estudante de Artes Cênicas na Faculdade de Artes Dulcina de Moraes em Brasília e tive a oportunidade de conhecer um livro seu "O ensino das Artes Cênicas na Escola Fundamental e Média", que está me auxiliando em miinha monografia que tem como tema "Arte Circense na Escola". Gostaria de saber como faço para adquirir esse livro, já que o peguei emprestado e tive que devolver. Tenho um n° seu mais acredito estar inativo. Poderia me eviar algum contato? Agradeço a atenção. Um Abraço. Vanessa Karla vankarla@hotmail.com
Erinaldo Alves Do Nascimento
Pessoal Depois de algum silêncio volto a contactar com todos. Vocês lembram que iniciamos esse fórum conversando sobre um possível órgão regulamentador da profissão do professor de arte? Pois é, pesquisei sobre o assunto e o processo é muito complicado porque tem que ser um projeto aprovado pelo Congresso Nacional. E todos nós conhecemos muito bem o jogo de interesses da classe política... Diante dos fatos não perdi o estímulo e fui à luta. Encontrei uma saída: todos os Estados da Federação tem um Conselho Estadual de Educação, e Se nós interferirmos nesse Conselho podemos implantar um dispositivo que obrigue que só possa dar aula de arte profissional habilitado para tal. Vamos fazer uma frente nacional e expressar com todas as linguagens para que nós viemos. VAMOS À LUTA! Beijão cheio de energia. Carlos Cartaxo
Erinaldo Alves Do Nascimento
A Paraíba está re-criando sua Associação de Profissionais de Ensino de Arte - APPARTE. Esse é nosso pulo para lutarmos por um conselho regional ou um sindicato. No final da década de 70 tivemos a ANARTE-PB, ASSOCIAÇÃQ NORDESTINA DE ARTE EDUCAÇÃO, seção Paraíba, da mesma forma forma foi criado a entidade em outros estados. A ANARTE-PB naufragou na década de noventa. Agora está ressurgindo, mas com outra denominação, inclusive com o intuito de fomentar a discussão em torno de um orgão regulamentador da categoria. Não é mais possível "todo mundo" dá aula de arte. Gente que sequer tem uma graduação é professor de arte. É demais! Bom, vamos fomentar essa discussão em todo Brasil. Carlos Cartaxo ccartaxo@hotmail.com
Virginia Lucia Malaquias
OLÁ, CARLOS, GOSTARIA DE SABER COMO ESTÁ AS REUNIÕES DO APPARTE, POIS AS DATAS QUE FORAM MARCADAS ESTOU NO TRABALHO. AGUARDO INFORMAÇÕES. ABRAÇO!! VIRGINIA.
2136 visualizações | 26 respostas Faça login para responder