Forum
Marcia Ap A A Arruda Depman
Luciane Cristina Guadagnin escreveu:
Oi,meu nome é Luciane,sou professora de arte em duas escolas estaduais,ensino médio,no Rio Grande do Sul.Com certeza a escola é o principal veiculo para produção cultural.Em meus trabalhos instigo os alunos a criarem nas mais diversas areas,e percebo o quanto a resposta é positiva e imediata.Pesquisam,discutem,procuram,entrevistam,filmam,fotografam,desenham,escrevem,interpretam,calculam,é vasto os campos informativos e formas de retorno dos trabalhos.Quanto a formação do professor é impressindivel,pois sem este,estamos fadados ao esquecimento e enfraquecimento da escola como meio de produção cultural.Sempre que faço novo curso,e levo temas e materiais atuais a resposta é imediata,quando levo informações de tempos idos e como influenciaram em suas épocas,o interesse é maior ainda.Atualmente estou estudando violino,tenho levado o instrumento e demonstrado em sala de aula,explicando etapas, peças ,tamanho ideal,materiais para confecção,qualidade,dificuldades  na aprendizagem,etc,e tamanha foi minha surpresa ao saber que alguns alunos compraram o instrumento e querem  aprender a manusea-lo.Fato que só aconteceu motivados pela exaustiva procura de formação.Obrigada pelo espaço e espero contar sempre com pessoas focadas em educação como vocês.Obrigada.
 querida agredito que você esta no caminho certo ,ira ter grandes alegria esta jornada de educadora.

Pio Santana
Olá Flávio,

obrigado por sua participação. Acreditamos que produção cultural mediada pelo espaço escolar como você chama a atenção, é realmente a questão deste fórum. Nesta perspectiva, suas outras questões complementam a reflexão, como você pensa essas possibilidades?

Abraços,

Pio.

Pio Santana

Olá Roberto,

Obrigado por sua participação. Mas como proceder?

Abraços,

Pio

Marilda Mena Barreto
OLÁ COLEGAS. SOU PROFESSORA DE ARTE EM TRÊS ESCOLAS ESTADUAIS NO RS. TENHO UMA PRODUÇÃO ARTÍSTICA TAMBÉM, POIS INTEGRO UM COLETIVO DE PESQUISA E PRODUÇÃO EM ARTE. O QUE EU PERCEBO NAS ESCOLAS É A DIFICULDADE DE CONSEGUIR UM ESPAÇO IDEAL PARA A PRODUÇÃO ARTÍSTICA DOS ALUNOS E TAMBÉM MATERIAIS PARA Q OS ALUNOS POSSAM FAZER EXPERIMENTAÇÕES E ASSIM CONHECEREM E RECONHECEREM COM QUAL IDENTIFICAM-SE MELHOR PARA PRODUZIR. EU PARTICULARMENTE GOSTARIA QUE MEUS ALUNOS TIVESSEM ACESSO A MATERIAIS DIVERSOS E NÃO SÓ SUCATA E LÁPIS DE COR. EMBORA SE CONSIGA MUITAS COISAS COM ESSES, MAS ESPERO QUE MOSTRANDO O RESULTANDO POSITIVO DAS PRÁTICAS EM SALA EM SALA DE AULA, E NÃO SÓ AS MINHAS MAS DE OUTROS PROFESSORES DE ARTE, CONSIGAMOS MUDAR ESSA REALIDADE E CADA VEZ MAIS PROPORCIONAR AOS ALUNOS OPORTUNIDADES DE SE AUTO CONHECEREM ATRAVÉS DA ARTE, E DESENVOLVEREM TALENTOS, OU PELO MENOS EXPERIMENTAREM NOVOS FAZERES.
Pio Santana
Olá Professoras

Elizete, Cleide, Luciane, Vanessa, Marcia e Marilda!

Muito obrigado por contribuirem com este fórum nos permitindo a refletir sobre nossas práticas, desejos e realizações como expôs a professora Luciane.

Será que o ato de por em prática a produção cultural da qual estamos nos referindo neste espaço tem relação com postura política do professor? Que postura seria necessária?

Abraços,

Pio.
Acacio Arouche
Colegas
A escola enquanto lugar de ensino aprendizagem é espaço de cultural, a questão é então o que se estar pensando como cultura. E se o professor precisa de formação para isso, é sim, pois para tudo o que o professor quer ensinar precisa ser preparado.
Acacio Arouche (professor de ensino médio)
Pio Santana
Olá Acacio!

Que bom você por aqui, obrigado por contribuir.

Você  já experienciou na prática, alguma ação que  transformou o espaço da escola em lugar de vivências culturais?

Abraços,

Pio.
Cristina Pierre De França
Olá sou professora de Artes Visuais no ensino fundamental, médio e em curso de Licenciatura. Claro que a escola é um espaço cultural, em que se pode alargar a noção de cultura e conectaras diversas vivências heterogêneas de nosso aluno. Acredito que a questão cultural esta intimamente ligada à ampliaçao da concepção de Patrimônio, entendido como valoração de experiências. Assim temos que incentivar em nos docentes  um olhar mais  atento para o seu entorno, para as ruas em que passa, para  as manifestações das quais participa e  as manifestações das quais não participa,  para a questão das ancestralidades  e das diferenças culturais.
No último semestre introduzi junto a meus alunos do ensino fundamental - questões que não são contempladas  no curriculo da escola, trabalhei com manifestações culturais híbridas, passei pequenos vídeos, eles fizeram um trabalho plástico no qual conectavam-se com a arte popular - isto é - com o cotidiano de cada um. Sei que as vezes o trabalho com cultura, como de resto grande parte de nossa ação, não produz resultados  imediatos, mas levar um aluno para um espaço cultural além da escola, olhar a cidade sob um outro ângulo, ver vídeos de manifestações culturais ligadas as matrizes brasileiras  e suas diferenças e misturas, tudo isso o ajuda a construir uma identidade, a refletir mesmo que mais tarde sobre o que a arte, o que a cultura e quem é ele (a).
Ione De Araújo Botelho

Olá, sou arte educadora e acredito que a escola deve se caracterizar como um espaço cultural, local onde se produz cultura.Mas, percebo que muitas vezes fica a cargo dos professores da área humana, o trabalho de produção cultural.Na minha prática pedagógica, procuro sempre envolver e informar os alunos acerca da produção cultural na nossa cidade, comentando sobre eventos, e espaços culturais para se conhecer.Trabalho com história da arte desde o fundamental 2 ao ensino médio e tento sempre provocar o senso crítico dos alunos, expondo imagens atuais, obras de movimentos e estilos clássicos ou modernos, afim de levá-los a uma comparação e maior observação da simbologia artística.

Ainda temos um longo caminho a percorrer, a começar pelo contexto hierárquico educacional que muitas vezes ainda não possui um conceito formado sobre Cultura.

Pio Santana

Olá Cristina e Ione!

Obrigado por participarem deste fórum. 

Concordo quando Ione diz que o caminho é longo. Penso também que trabalhar aspectos da cultura é dispor-se a um percurso  infinito, de construção contínua de identidade como colocou Cristina e apontou também para a concepção, o reconhecimento de patrimônio como algo pertencente à identidade e construção desta. Bem lembrado Cristina, a questão da ampliação do olhar para o que está popularmente no cotidiano, sem deixar de lado a história da arte como escreveu Ione.

Pensando nessas questões, de Patrimônio Cultural, ampliação do olhar cotidiano, História da Arte, entre outras, vocês já se apropriaram da videoteca do Arte na Escola nessas ações? Esse material aproxima um trabalho sobre produção cultural na escola?

Abraços,

Pio.

Soalnge Almeida Martins
Tenho para mim que a escola como espaço cultural é a referência que o aluno tem como base. Apesar das dificuldades que estamos enfrentando, dentro da educação, como escolas danificadas pela cultura das periferias e também pela cultura das políticas contrárias não devemos deixar que o meio influencie na construção do ser. A escola em seu espaço deve ter como seu objetivo cultural a demonstração de construção de sua identidade como ser, é muito interessante que seja incentivado com festivais, murais, amostras. Os nossos alunos buscam através da tecnologia a compreensão melhor deste mundo que fascina, cabe ao professor e a escola dispor deste espaço, utilizando todos os recursos disponíveis para sua compreensão. Para isto o professor deve buscar mais o conhecimento, sem medo de enfrentar o que os nossos alunos utilizam com facilidade que é a tecnologia. O professor não pode parar no tempo do quadro e giz e sim ir de encontro com o agora, pois, o nosso aluno está fazendo. Como arte educador eu sinto a necessidade de estar sempre buscando e inovando, esta inovação é que fazem a diferença e desperta a vontade de querer mais. O professor para mim deve ser o articulador interdisciplinar, pois, não pode esquecer que está construindo através de suas ações seres pensantes. O arte educador tem este poder, pois, trabalha com esta interdisciplinaridade, levando de maneira mais abrangente seu conhecimento.
Pétira Maria Ferreira Dos Santos
Sim, pois é o ambiente escolar que gera subsídios para que o aluno tenha entendimento e consciência dos valores e manifestações culturais da sua nação como um todo. Isso se torna possível através da valorização cultural brasileira, onde todo o estabelecimento de ensino deve utilizar da criatividade com os alunos, para tornar-los cidadãos críticos. A capacitação do professor é importante pois, ele como mediador, deve está a par das produções culturais para que seja um articulador entre todas as áreas de conhecimento.
Pio Santana

Olá Solange, Petira e todos!

Bem-vindas ao fórum e obrigado por estarem conosco nesta discussão. Eu também concordo com vocês, ao dizerem que a escola deve ser parceira cultural do professor. Esse profissional articulador, mediador, eterno pesquisador e detentor de poder na construção de cidadãos críticos.

Vocês indicam que a escola deve se instrumentalizar com tecnologias, já dominadas pelos estudantes e criar ações, como festivais, murais e exposições de arte.

Alguém saberia dizer se deveriam haver parcerias entre as diferentes áreas do conhecimento para se planejar essas ações na escola? Com quais e como seria a logística?

Abraços,

Pio.

Sueli Ap Pinto Toledo
A escola pode ser considerada como espaço de produção cultural? Como isso pode ser possível?A formação do professor é fundamental na realização de tal questão? A formação do professor é fundamental, necessitamos de bons profissionais na escola. Não sei se entendo bem o que seja produção cultural, mas li outro dia e não lembro quem escreveu que nós precisamos da arte porque a vida não basta.Achei interessante, estou coordenadora na rede estadual de São Paulo, comemoramos dia 11/10 o cinquentenário da escola, e uma das professoras de arte montou um teatro em cima da música A Carta do Erasmo Carlos( alunos do 8º ano), nossa ficou simples e lindo e os alunos e a comunidade gostaram. Quando os alunos da EJA com suas mãos calejadas fazem a re-leitura de uma obra eu acredito que seja uma produção cultural, ou quando participam de um concurso de desenho,quando escrevem poesias,etc. A escola pode e deve ser considerada como um espaço de produção cultural, por mais que julguemos o nosso modelo de escola ultrapassado a escola transpira vida através de seus alunos.
Maria Angélica Vago Soares
Sou arte-educadora e pesquisadora da Universidade Federal do Espírito Santo. Penso que o cotidiano escolar é vivido por diferentes sujeitos e cada um traz consigo um arcabouço cultural. Assim a escola é espaço de produção cultural, um lugar híbrido, constituído por esses arcabouços. Acredito numa escola dentro e extra-muro, sendo assim o que há em seu entorno está implícito em cada ação realizada pelos professores e alunos inseridos alí. Concordo com diversos colegas, que já fizeram seus comentários neste fórum, sobre a questão da importância quanto a formação do educador para lidar com essas situações no cotiano escolar. Um professor capacitado, em constante formação fará mediações e propostas com maior propriedade. Ainda vejo que há necessidade de se começar pela infância. As crianças podem começar construindo conhecimentos sobre as produções culturais locais, para que sintam-se produtoras de cultura e valorizem suas raízes. Vejo o Ensino da Arte como resultado de muitos fatores e entre eles o cultural, que pode estabelecer relações com os outros conhecimentos para melhor elaboração e compreensão de mundo.
8024 visualizações | 58 respostas Faça login para responder