Forum
Lélis Maria Da Silva
Olá!
É a primeira vez que participo de algum fórum do Arte na Escola!
Acredito ser um momento de crescimento para todos nós, que buscamos provocar alguma mudança na educação, através da arte.
Sou formada em artes visuais e trabalho com oficinas de teatro.
Tento fugir da superficialidade, não sou adepta do método ensaio/apresentação.  Concordo com o comentário de Fernanda Arias, muitos de nós ao trabalhar de forma mais aprofundada, acabamos sendo mal vistos. 
Sou cobrada o tempo todo para apresentar e apresentar... E aí quando vai ser o teatrinho das crianças?
Tenho muita dificuldade de trabalhar com crianças e isso me deixa muito angustiada.  Mas, como acredito que não existe receita pronta, sigo em frente...
Espero aprender um pouco com todos vocês.   Se alguém estiver disposto a trocar umas figurinhas comigo, vou ficar muito feliz!
Um abraço,
Lélis.
 
Morane Barreto Da Silva Costa
Oi para todos!
Quero muito trocar figurinhas com vocês. Essa discussão é importantíssima! Pra mim é tão importante que o meu trabalho de conclusão do curso de Pedagogia é sobre o teatro: "a contribuição do teatro como componente curricular na educação básica para a formação de sujeitos sociais críticos."
Sou atriz e estou terminando este ano o meu curso de Pedagogia. Na minha monografia pretendo enfatizar a questão do currículo atual, no qual predominam certos tipos de conhecimentos em detrimentos de outros...creio que o teatro na escola esteja no meio desses "outros"...
Desejo participar de encontros e também trabalhos, pois pretendo levar essa bandeira na luta por uma sociedade capaz de refletir, criticar e possibilitar a mudança do "status quo". O teatro como instrumento na educação é a minha bandeira.
Morane Barreto Da Silva Costa
Gisele S Lemos escreveu:

Ola, como estão todos?

Ótima oportunidade de debatermos esse assunto que me interessa.

Particularmente, tenho dado minha opinião e contribuição através do site abaixo,  ensaio sobre "Movimento para a Criatividade", http://recantodasletras.uol.com.br/trabalhosescolares/925296

Apresentando-me:  Trabalho com teatro, musicalização infantil e sou Psicóloga, com Pós e Formação em Psicomotricidade Relacional, Educação Psicoprofilaxia e Terapia.  Formação em Coordenador de Grupo Operativo; Pós na Fio Cruz no Ensino de BioCiências e Sáude. Cursos livres em  Teatro, Música e Artes.  Trabalho no Rio com Teatro no Grupo Conto&Cena, criamos histórias com textos musicais. Também fazemos animação de festas infantis.  O Grupo Conto & Cena surgiu desde 1995 no Rio de Janeiro. Por enquanto é isso. Aguardando debates.

GiseleSantana

Oi, Gisele,
gostaria de um contato seu. Moro também no Rio e estou interessada em conversar com você sobre o grupo etc.. Postei uma mensagem aqui no fórum (leia, por favor) onde digo que que sou atriz e faço Pedagogia.
Aguardo resposta,
Abraço,
Morane.
Carlos Cartaxo

Sugiro lerem meu livro O Ensino das Artes Cênicas na Escola Fundamental e Média. Aqui eu abordo as expressões do teatro, circo, dança e da ópera de forma prática e teórica, focado em cada série, com base na formação cognitiva do aluno.

Apesar da LDB desarticular o ensino das artes cênicas, colocando apenas o teatro e a dança, eu não não consigo ver isoladamente essas expressões artísticas.

Vejam o arquivo anexo e também http://carloscartaxo.multiply.com

E-mail carloscartxo@click21.com.br 

Msn cartaxocarlos@hotmail.com

Beijos outonais.

Carlos Cartaxo 

Morane Barreto da Silva Costa escreveu:
Gisele S Lemos escreveu:

Ola, como estão todos?

Ótima oportunidade de debatermos esse assunto que me interessa.

Particularmente, tenho dado minha opinião e contribuição através do site abaixo,  ensaio sobre "Movimento para a Criatividade", http://recantodasletras.uol.com.br/trabalhosescolares/925296

Apresentando-me:  Trabalho com teatro, musicalização infantil e sou Psicóloga, com Pós e Formação em Psicomotricidade Relacional, Educação Psicoprofilaxia e Terapia.  Formação em Coordenador de Grupo Operativo; Pós na Fio Cruz no Ensino de BioCiências e Sáude. Cursos livres em  Teatro, Música e Artes.  Trabalho no Rio com Teatro no Grupo Conto&Cena, criamos histórias com textos musicais. Também fazemos animação de festas infantis.  O Grupo Conto & Cena surgiu desde 1995 no Rio de Janeiro. Por enquanto é isso. Aguardando debates.

GiseleSantana

Oi, Gisele,
gostaria de um contato seu. Moro também no Rio e estou interessada em conversar com você sobre o grupo etc.. Postei uma mensagem aqui no fórum (leia, por favor) onde digo que que sou atriz e faço Pedagogia.
Aguardo resposta,
Abraço,
Morane.


Carlos Cartaxo

Parabéns pela iniciativa de entrar na Justiça e sair vitorioso. Em muitos casos para fazer valer um ensino de arte de qualidade temos que entrar na justiça mesmo. Que assim seja sempre.

CC

Thiago Zanotti Pancieri escreveu:

Saudações a todos!!!!  "MERD"R"A"!!!  Momento oportuno para esta discussão.

Sou Licenciado em Artes Cênicas pela Universidade Federal de Ouro Preto, e há quatro meses venho sentido na pele a falta de legalização do ensino do Teatro nas Escolas, falar da sua importância enquanto linguagem acredito que seja redundante neste espaço, mas gostaria de trocar uma experiência que venho sentindo na pele.

Primeiro, começando pela contratação do professor para o trabalho na escola, mas especificamente aos concursos públicos... participei de um Concurso Público na Prefeitura Municipal de Vitória, para o cargo de Professor de Artes na Educação Infantil, mas o Edital restingia a formação de Artes aos Licenciados em Artes Visuais ou Música... e neste contexto, estava sendo ilegalmente excluído para disputar a uma vaga do concurso... não desisti, entrei com um processo na justiça, e o juíz me concedeu uma liminar garantindo a minha posse (que aconteceu hoje, após um período de constrangimentos e de gastos para provar uma coisa que por lei tenho direito).

Afinal todos nós conhecemos o PARECER 22/2005 do Conselho Nacional de Educação, os PCN'S, e todos os outros que versam sobre a legalização do ensino das Artes na escola, sendo que a própria lei que rege o magistério da Prefeitura de Vitória informa que o Cargo de Professor de Artes pode ser exercido por profissionais licenciados em artes em suas diferentes linguagens (contraditória ao extremo a posição da prefeitura).

Sabemos da importância do ensino das artes na formação integral do educando, redundante mais uma vez falar... mas onde está de fato a legitimação das artes na escola, quais linguagens de fato legitimam o seu ensino, será apenas as Artes Visuais??? Ou podemos dar passos mais amplos, e perceber que de fato a importância não está na linguagem adotada, mas sim no que se pretende atingir com a linguagem artística na escola.

O Teatro não subtrai!!!!! Pelo contrário!!!!!

Acredito que seja hora de aplaudir. Chega da vaias. Independente do desenho, da partitura, do passo, do texto, do quadro, da coreografia, do instrumento, é preciso entender a Arte-Educação em sua amplitude, que acima de tudo respeita as individualidades, mas que os talentos, a criatividade, mas que as burocracias, a sensibilidade, mas que o giz e o cuspe. E independente da linguagem artística adotada, vamos antes de mais nada formar cidadãos críticos e participativos ao contexto social, cultural, histórico e artístico que os rodeia.

Há-braços a todos!!!!



Lélis Maria Da Silva
Olá!
Um bom dia para todos!
Oi Emerson e Morane, gostaria de saber mais sobre os trabalhos de vocês.
Se puderem entrem em contato:   lamariazinha@ig.com.br
Abraços,
Lélis.
Sandra Leonir Pavan

Olá pessoal,

Concordo com Andrea sobre a formação docente. Sou formada em Artes Visuais, mas trabalho em uma escola com uma colega formada em Cênicas. Sinto que a cada dia aprendo mais com ela e vice-versa, esta troca de olhares e vivências nos fazem melhor ARTE-EDUCADORES. Acredito que está mais do que na hora de darmos as mãos para vencermos juntos este desafio. Aceito e-mails de vocês profissionais que conhecem a área melhor que eu. slpavan@hotmail.com

Ane

Acredito que o teatro é de fundamental importância na vida estudantil. Sem dúvida nenhuma a educação é um problema brasileiro, que não se resolve no molde atual, pois vivemos num mundo de várias linguagens. O sistema de ler escrever somente, não causa tanto efeito. A alternativa, vem através de projetos que tenham como principal função ensinar linguagens para a vida do aluno, e o teatro é um desses meios.

Um Abraço,

Rosane Teixeira Gama

Edilene Torreão Arcoverde

Olá para todos e todas!!!

Esse é o primeiro comentário meu sobre esta temática, pois logo estarei participando de um mini-curso, promovido pela SEEL-Recife (Secretaria de Educação, Esporte e Lazer - Prefeitura do Recife/PE), na Escolinha de Arte do Recife (uma das primeiras do Brasil), cujo objetivo será a promoção do Teatro na vivência da sala de aula, para professores que lecionam no Ensino Fundamental I.

Tenho certeza que terei mais subsídios para fazer colocações que possam ficar próximas (pelo menos!!) das que li hoje aqui, feitas por vocês que são pesquisadores e estudiosos na própria área de ARTE!!!!! Isso porque acredito que nunca é tarde para aprendermos coisas novas, ok??

Além do mais, tenho uma total convicção que só deixarei de aprender quando estiver morta (e que isto demore muito!!). Enfim, espero contribuir, de certa forma, com as minhas experiências, já que lido com crianças do 1º ano do 2º ciclo (antiga 3ª série primária). Conto com vocês!!! Este tema é realmente muito empolgante e necessário que seja divulgado, a fim de resgatar o seu devido valor.

Obrigada.

Edilene Torreão

Morane Barreto Da Silva Costa
Lélis Maria da Silva escreveu:
Olá!
Um bom dia para todos!
Oi Emerson e Morane, gostaria de saber mais sobre os trabalhos de vocês.
Se puderem entrem em contato:   lamariazinha@ig.com.br
Abraços,
Lélis.

Oi, Lélis,
Enviei um e-mail pra você.
Morane.
Morane Barreto Da Silva Costa
Thiago Zanotti Pancieri escreveu:

Saudações a todos!!!!  "MERD"R"A"!!!  Momento oportuno para esta discussão.

Sou Licenciado em Artes Cênicas pela Universidade Federal de Ouro Preto, e há quatro meses venho sentido na pele a falta de legalização do ensino do Teatro nas Escolas, falar da sua importância enquanto linguagem acredito que seja redundante neste espaço, mas gostaria de trocar uma experiência que venho sentindo na pele.

Primeiro, começando pela contratação do professor para o trabalho na escola, mas especificamente aos concursos públicos... participei de um Concurso Público na Prefeitura Municipal de Vitória, para o cargo de Professor de Artes na Educação Infantil, mas o Edital restingia a formação de Artes aos Licenciados em Artes Visuais ou Música... e neste contexto, estava sendo ilegalmente excluído para disputar a uma vaga do concurso... não desisti, entrei com um processo na justiça, e o juíz me concedeu uma liminar garantindo a minha posse (que aconteceu hoje, após um período de constrangimentos e de gastos para provar uma coisa que por lei tenho direito).

Afinal todos nós conhecemos o PARECER 22/2005 do Conselho Nacional de Educação, os PCN'S, e todos os outros que versam sobre a legalização do ensino das Artes na escola, sendo que a própria lei que rege o magistério da Prefeitura de Vitória informa que o Cargo de Professor de Artes pode ser exercido por profissionais licenciados em artes em suas diferentes linguagens (contraditória ao extremo a posição da prefeitura).

Sabemos da importância do ensino das artes na formação integral do educando, redundante mais uma vez falar... mas onde está de fato a legitimação das artes na escola, quais linguagens de fato legitimam o seu ensino, será apenas as Artes Visuais??? Ou podemos dar passos mais amplos, e perceber que de fato a importância não está na linguagem adotada, mas sim no que se pretende atingir com a linguagem artística na escola.

O Teatro não subtrai!!!!! Pelo contrário!!!!!

Acredito que seja hora de aplaudir. Chega da vaias. Independente do desenho, da partitura, do passo, do texto, do quadro, da coreografia, do instrumento, é preciso entender a Arte-Educação em sua amplitude, que acima de tudo respeita as individualidades, mas que os talentos, a criatividade, mas que as burocracias, a sensibilidade, mas que o giz e o cuspe. E independente da linguagem artística adotada, vamos antes de mais nada formar cidadãos críticos e participativos ao contexto social, cultural, histórico e artístico que os rodeia.

Há-braços a todos!!!!

Oi, Thiago,
Concordo com você.
Acredito que a resistência existente ao ensino das artes e particularmente do teatro tem a ver com o dualismo na nossa educação, é um problema de classe, é um problema econômico-político. ..Sei que não estou dizendo nada de novidade, mas assim como você lutou pelos seus direitos, também penso que é de fundamental importância acreditarmos na transformação da sociedade a partir da luta constante. Gosto muito de uma frase de Martin Luther King: "O que me preocupa não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons."
Abraço,
Morane.
Marcia Brito Da Silva Melo

Trazer o tema para este fórum foi muito importante , sou coordenadora pedagógica em uma escola de educação infantil na rede municipal de São Bernardo do Campo, SP, e trago algumas questões que talvez um de vocês com formação específica possam me ajudar, como realizar um trabalho utilizando esta linguagem com crianças na faixa etaria entre 2 a 6 anos? Um abraço

Edina Regina Baumer
Quero deixar meu "Parabéns" para o Thiago, que não aceitou o dito e foi atrás dos seus direitos. É só assim que conseguiremos transformar qualquer realidade.
Francisco Cruz Do Nascimento

Sou Chico Nascimento, Diretor/Dramaturgo, atualmente dirijo o Colégio Estadual Casa Jovem II, na Zona Rural da cidade de Igrapiúna-Ba e Diretor da Cia de Teatro Vivacena - Valença-Ba.

Tenho percebido que ao se tratar do teatro  (realizado) na escola, o fazer artístico/pedagógico não leva em consideração o domínio do conhecimento básico sobre TEATRO, por essa razão, todo mundo faz, ou pelo menos acredita estar fazendo "teatro" na escola. Há uma discrepância muito grande quanto ao aproveitamento do profissional com formação em Arte Cênica e aquele "profissional" que atua nas escolas. O saber do teatro e suas pespectivas pedagógicas precisam passar urgentemente por uma rvisão de contexto, caso contrário, manteremos a expressão da mediocridade como forma qualquer de se fazer teatro. Aqui, não quero invalidar as tentativas de incentivo dos professores de Ed. artística que atuam nas escolas, mas saliento que todos nós "pessoas do teatro" temos a obrigação de primar por uma revisão séria das propostas curriculares, senão, entraremos apenas no famoso "DV" Discurso Vazio, e a nossa verdade cênica jamais promoverá mudanças!

Emerson Cardoso Nascimento

Boas...

Fico maravilhado com toda essa discussão. É bom ver que ainda tem gente que se preocupa com o teatro! É bom ver a fala dos que estão em silêncio por aí, deixando um pouco de lado os berros dos maus.

Lelis... o meu e-mail é emmecarrd@hotmail.com Pode entrar em contato! Um abraço a todos!

4538 visualizações | 47 respostas Faça login para responder