Forum
André Luiz Barbosa Calvo

Queridos colegas,

Nem sempre os artistas conseguem lecionar Arte, depende muito da formação, ser Professor de Arte e ser artista são missões um pouco diferentes, é claro que se o professor põe a mão na massa vai saber falar com mais paixão de uma técnica, porém lidar com grupos de 50 pessoas, em salas minusculas, sem nenhum equipamento, nem instrumentos e materiais necessários para lecionar arte tira qualquer ânimo, dar 60 horas de aulas em dois Municípios do interior da Bahia, tira qualquer tempo para ainda ser artista, preparando material para exposições e outros eventos. Faço Mestrado na UFBA com Bastante sacrifício. Portanto não concordo que para lecionar Arte tenha que estar necessariamente atuando artisticamente, mesmo porque o mundinho da arte ainda é muito fechado...

Iany Bessa Silva Menezes
           Concordo plenamente que se os professores de arte fossem artistas seria o ideal! Infelizmente ser professor requer elementos que nem todos os artistas possuem, a didática, além do que a formação em Arte educação é algo que leva tempo e que os artistas nem sempre podem se dedicar! Nossos  professores de arte educação devem possuir uma boa formação e principalmente vivência na cultura, dedicação à área, acompanhamento das manifestações artíticas do lugar e ser um propositor das linguagens trabalhadas na escola. Boa sorte a todos nós e vamos nos apropriando da área. Beijos a todos. Professora de Arte Educação da UFC- CE - Iany Bessa
Antonio Andrade Pereira Junior

olá a todos e todas,

      Acredito que ante de tudo, temos que valorizar cada vez mais o ensino de ARTE neste país, um país com tantas diversidades de culturas, começando por nós mesmo valorizarmos o ensino e só assim teremos condições de passar para nosso alunos como é importante se estudar Arte, sei que não é necessario ser um artista para se lecionar arte e acredito sendo um artista se tornaria mais facil e prazeroso ensinar, mas não consigo entender também como um professor(a) vai para sala de aula falando que só vai ensinar a disciplina mesmo não conhecendo e não gostando de arte, para completar sua carga horária é essa é a realidade da região onde moro.  só teremos um ensino de artes com qualidade quando as pessoas perceberem que existe arte em tudo e começarem a valorizar o ensino de arte.

No Colégio onde trabalho estamos começando a perceber o valor do ensino e da Arte. vejam o nosso blog que ainda esta em construção, mas vale a pena visitar

blog: celem-fatima.blogspot.com

Antonio Andrade / professor de ARTE

Fátima/Bahia

Maisa Sonia Campos
Sou professora de Artes e não sou artista, sou prova concreta que não precisa ser artista para ser um bom profissional. Terminei minha faculdade em 2006 e assumi as aulas em 2007 fiz projetos que foram reconhecido pela comunidade escolar e senti realmente que os alunos conseguiram desenvolver seu potencial criativo, mas realmente dar aulas de arte na rede pública é muito dificil, então se vc não esta feliz com o sistema tem que procurar outros caminhos.
Edson

" O professor precisa sim, ser bem informado, visitar museu, galerias, estudar as novas tendências e estar sempre muito atualizado, para que sempre possa falar do assunto com segurança. Na sala de aula buscar cativar seus alunos é o mais importante, dando a eles oportunidade de experimentar todas as linguagens, nossa missão não é torná-los artistas, mas fazê-los entender que a Arte é expressão e desenvolve a criatividade e o “SER” cidadão." (Eliana Tumolo Dias Leite)

"Acredito que todo professor deve sim ser um artista, não no sentido de domínio de técnicas (plásticas, cênicas, musicais...) mas quanto a sensibilidade de possibilitar através de suas aulas que os alunos possam expressar e manifestar suas emoções através da arte ."(Adriana arcazas)

Comungo com a fala das nobre colegas acima, estou para concluir minha graduação de Pedagogia este ano e, a INTERDISCIPLINARIDADE não deve ser algo apenas de professores pelas suas disciplinas, o professor seja ele de qualquer disciplina, deve ter a Arte na sua forma de atuar em sala de AULA e no seu cotidiano fora da sala. PARA VIVER DEVEMOS SER ARTISTAS!!!!!

Edson
edson escreveu:

" O professor precisa sim, ser bem informado, visitar museu, galerias, estudar as novas tendências e estar sempre muito atualizado, para que sempre possa falar do assunto com segurança. Na sala de aula buscar cativar seus alunos é o mais importante, dando a eles oportunidade de experimentar todas as linguagens, nossa missão não é torná-los artistas, mas fazê-los entender que a Arte é expressão e desenvolve a criatividade e o “SER” cidadão." (Eliana Tumolo Dias Leite)

"Acredito que todo professor deve sim ser um artista, não no sentido de domínio de técnicas (plásticas, cênicas, musicais...) mas quanto a sensibilidade de possibilitar através de suas aulas que os alunos possam expressar e manifestar suas emoções através da arte ."(Adriana arcazas)

Comungo com a fala das nobre colegas acima, estou para concluir minha graduação de Pedagogia este ano e, a INTERDISCIPLINARIDADE não deve ser algo apenas de professores pelas suas disciplinas, o professor seja ele de qualquer disciplina, deve ter a Arte na sua forma de atuar em sala de AULA e no seu cotidiano fora da sala. PARA VIVER DEVEMOS SER ARTISTAS!!!!!



Monica Mesquita

Oi Pessoal

 

Realmente a discussão me interessou, primeiro porque penso que infelizmente ainda tem muito equívoco sobre o que é ser Professor de Arte no Brasil. Aqui, não estou falando de “Ser Professor” mas ser Professor de Artes, o que ao meu ver é bem mais específico.

 

Antes de mais nada, e com todo respeito aos colegas com formação em Pedagogia, mas  diante de alguns comentários equivocados é preciso esclarecer que o curso de Pedagogia não qualifica ou forma professores de Artes. Ou seja ser  Pedagogo não é o mesmo que ser Professor de Arte. Assim como licenciados em outras áreas de conhecimento como Matemática, Letras, Física, Química ou Educação Física etc também não são professores de Artes. Sempre lembrando da importância do trabalho interdisciplinar na escola, mas cada professor tem a sua formação, abordagem e conteúdo disciplinar .

 

A formação em Artes em qualquer vertente, seja Música, Teatro, Dança, Artes Visuais e Audio Visuais se dá em cursos de graduação específicos em cada uma destas linguagens (Licenciatura). Podendo ser complementado em pós graduações e outros cursos na área, além da vivência na área artistica. E aí acredito que ser artista e fazer arte ajuda muito em ser professor desta atividade.

 

Lembrando ainda que Arte é área de conhecimento e conteúdo específico. E que também não existe mais a figura do professor polivalente em Arte. Portanto o ideal é que haja no mínimo quatro professores de artes, pois as formações são distintas na área de Artes, nas diferentes linguagens de Dança, Teatro, Música e Artes Visuais.  Mas o ideal nem sempre acontece no Brasil.

 

Vejo uma deturpação e banalização da nossa área e formação acadêmico-profissional. Todo mundo quer ser, (ou diz que é) professor de Arte... Mas não é bem assim. Para ser professor de arte, assim como de química, geografia, história, física etc, não basta saber apenas didática e conceitos pedagógicos, é preciso ter conteúdo e formação específica na área.

 

Acho muito irônico que as pessoas achem que alguém com uma graduação em Arte (mesmo uma licenciatura) não tenha o direito de ser Artista. Fato que só acontece na Arte. Porque um professor de direito pode ser advogado? Um professor de medicina, costuma ser médico? Um professor de engenharia, engenheiro? E todos eles são respeitados e professores destas atividades justamente por exercê-las.

 

Ser Artista realmente não é para qualquer um. Mas se tem um profissional no meio acadêmico que tem todo o direito de “ fazer” , “produzir” Arte e ser Artista é o Professor de Arte. O que só vem agregar a formação e experiência deste profissional.

 

E aqui quando falo da formação acadêmica, a diferença básica entre um curso de bacharelado e um curso de licenciatura nas áreas de Arte é que na licenciatura além de aprender as técnicas e práticas, temos algumas disciplinas de didática voltadas para o ensinar. Por isso pra mim, a diferença básica entre o Artista e o Professor de Arte, é que um cria e executa e o outro além de criar e executar ainda ensina a fazer. Lembrando que o ensino da arte se baseia em Apreciar, Fazer e Contextualizar. Ai eu pergunto como se ensina algo que não se tem conhecimento, prática ou técnica?  pessoalmente não vejo como.

 

Outra questão quando falamos de professor de Arte. Não estamos tratando apenas do ensino infantil, mas do fundamental, médio e superior, e além do formal, do informal. Pois o professor de arte está presente também em várias esferas da sociedade, em ONG´s, Projetos Sociais, Associações,  nas escolas formais e informais de artes (Ballet, Teatro, Circo, Pintura, Música, Cinema) por exemplo. Muitos dos professores destas escolas são artistas, ou seja profissionais com experiência prática na área artística e que apenas  incluíram didática para melhor ensinar o conteúdo no qual tem experiência. É o que faz um advogado que leciona por exemplo.

 

Outro ponto é que o professor de Arte é também instrutor e professor de artistas, futuros artistas, "não" artistas e também de  futuros professores de Artes (no caso de professores das universidades).

 

Não estou falando aqui, que todo artista seja  professor, ou que o professor de arte tenha que necessariamente ser um artista genial, excelente pintor, escultor, um magnífico ator, bailarino, músico ou cineasta . Mas ele tem sim que ter conhecimento  e saber como executar as técnicas destas atividades, e criar  para saber ensinar na prática e isso faz dele um artista sim, mesmo que muitos não tenham consciência disso.

 

Quem dera se mais artistas fossem professores de arte no Brasil. Acredito que o ensino da Arte seria muito melhor. Infelizmente muitos artistas não se interessam pela docência pelo simples fato da desvalorização da profissão de professor no Brasil.

 

Infelizmente também, a grande parte das escolas brasileiras não contam com professores específicos de arte nos primeiros ciclos da educação. Muita gente sem formação e atuando na área também vem contribuindo só para prejudicar e desvalorizar o ensino da arte no Brasil, porque o faz de forma superficial "tosca" e sem noção. Talvez por isso muita gente que não tem a menor noção da importância de se criar e fazer arte, ou do que seja ser Professor do Artes.

 

Antes de ser Professora de Teatro e Cinema eu já era atriz e tinha anos de experiência prática nestas áreas. Ou seja eu já era artista, isso aliada a paixão pela arte, me ajudou muito como professora destas atividades.

 

E se não fosse Artista eu não seria Professora de Arte. E se não fosse professora de Arte NUNCA seria professora. Taí a grande diferença entre ser professor de arte e ser apenas professor.

 

Beijos a todos

 

Mônica Mesquita

Atriz e Professora de Teatro e Cinema

Graduada em Artes-Teatro (Licenciatura)

Pós Graduanda em Dança

Pos Graduanda em Artes Visuais

Monica Mesquita
Manoela dos Anjos Afonso escreveu:
Bruno Fischer Dimarch escreveu:

Acredito que o primeiro ponto seria pensar o que entendemos por "artista". Eu, particularmente, gosto de pensar como Beuys, que podemos ser escultores sociais - e nesse sentido podemos atuar como artistas ou professores, uma vez que o conceito está mais relacionado às intenções do que ao ofício. Educar para a arte sem relação direta com a arte me parece algo um tanto frágil (não impossível, frágil). Penso que a prática de arte, a frequentação aos locais da arte e a leitura sobre ela alimentam a sinceridade do professor em sua docência. Não é preciso que o professor seja artista stricto sensu, mas que se alimente de arte e sua aula seja uma extensão de si na relação com os alunos.  



Olá Bruno, muito pertinente sua resposta. Li o fórum até o final e vi muitas respostas excelentes também! Acredito que o professor de artes (visuais, cênicas, música, dança, etc etc) seja para qual faixa etária for dar aulas, tem que ser uma pessoa que, de início, goste do assunto, que pesquise e frequente os espaços da arte, que conheça minimamente sobre história, teoria, crítica da arte, que investigue o que vem sendo produzido hoje, na contemporaneidade (afinal, as artes possuem seus campos específicos de conhecimento, penso ser uma pena que, ainda hoje, muitos profissionais de diversas instituições de ensino acreditem que qualquer profissional está habilitado a dar as aulas de artes). O professor de artes não precisa ser um artista no sentido de ser um profissional das artes, ou seja, aquele que busca viver da sua produção artística e que precisa lidar mais diretamente com suas estruturas mantenedoras (espaços expositivos, salões, mercado, instituições culturais, fundos de fomento, etc). O professor de artes (um profissional da área do ensino) pode, porém, experimentar processos de criação, pode esboçar projetos poéticos e dar andamento a eles até mesmo como uma espécie de metodologia de planjeamento para suas aulas (ou quem sabe, descubra aí o seu projeto artístico!). O professor deve exercitar manufaturas, pesquisar materiais e técnicas e, muito além disso, lapidar a sua sensibilidade. Tudo isso faz muita diferença na hora em que se está junto aos alunos, observando seus processos de investigação sensível. Eu acredito muito no trabalho de professores de artes que buscam aguçar sua própria percepção, que se permitem vivenciar processos de criação nas diversas linguagens das artes. Afinal... como ensinar/avaliar algo que não sabemos? E, em artes, esse saber vem também pela experiência, além dos conceitos aprendidos em livros/aulas/momentos teóricos, etc. Os conceitos sem a experiência sensível geralmente geram inúmeros equívocos, tais como propostas didáticas focadas em resultados finais (certos, bons, bonitos, etc), noções equivocadas de dom para as artes, e inúmeros outros problemas... Abraços, gostei muito do tema deste fórum, parabéns a todos, Manoela Afonso - Polo Goiás


Concordo com Vocês...

Abraço

Monica

Monica Mesquita
Edina Regina Baumer escreveu:

Acredito que o professor de Arte, na educação básica, deve preocupar-se com alguns saberes, mas principamente com os saberes didático-pedagógicos, que referem-se ao processo de ensino e aprendizagem, afinal é essa a profissão dele. Profissão de professor! A escola básica não pretende formar músicos, pintores, atores ou bailarinos e sim, oportunizar o contato e o conhecimento com as várias linguagens da arte, que por sua vez, fazem parte das diversas culturas. Logo, se houvesse a necessidade de que o professor fosse artista, teríamos que ter quatro professores artistas (no mínimo), ou um professor que se considerasse artista nessas modalidades.

O professor nos ateliês, conservatórios de música e escolas dramáticas e de dança, sim. Esse vai instrumentalizar os alunos que por ele procurarem para se constituirem artistas em uma ou outra linguagem.

Precisamos começar a entender que FORMAÇÃO ARTÍSTICA é diferente de FORMAÇÃO CULTURAL. Qual será a formação, entre essas duas, que é responsabilidade da educação básica, escola regular?

Cara Edina

Não sei qual a sua formação mas discordo de você. Ser professor de Arte não é apenas ser professor. Pois para isso é preciso que o profissional  tenha formação nesta área (Arte). O professor de Arte atua ainda no ensino formal e informal de educação, podendo despertar no aluno o desejo de serem futuros artistas e profissionais de arte sim, assim como faz professores de outras áreas de conhecimento.  (Vide meu primeiro comentário)

Outra questão realmente a "formação cultural" é diferente da formação artistica. Mas a formação ARTISTICA  é essencial ao professor de ARTE, pois é o conteúdo cultural trabalhado por este professor.

Abraço

Monica Mesquita

Paulo Portella

ola queridos colegas

tenho uma enorme satisfação de poder partilhar com voces ideias a respeito do tema proposto para o mes de agosto.

saibam que é a primeira vez que me aventuro nesta modalidade de relacionamento virtual, e acredito que isso vai repercutir nas minhas atividades.

desde muito tempo reflito sobre o assunto e tenho absoluta convicção  de que o/a professor/a que tem a oportunidade de cultivar o desenvolvimento de seu processo de expressão poética autônoma alimenta com outro carater seu trabalho de ensinar arte, seja para que público for.

espero poder compartilhar e apresentar possibilidades que nos ajudem a todos na compreensão expandida desse tema apaixonante e vindo em boníssima hora.

começo a ler atentamente as generosas contribuições e propcurarei a partir de agora  incrementar meu ritmo de troca com voces.

um grande abraço, paulo

Elica Priscila Franco

Se este professor já é uma pessoa envolvidamente com um mundo cultural e artístico. Ele terá uma grande alegria para transmitir artisticamente suas aula,ou seja, dentro do que já conhece junto as  descobertas da pesquisa.

No entanto concordo com a Betânia que dizA escola não é lugar para o professor opor a sua maneira de produzir arte ofuscando a produção dos alunos e jogando holofotes sobre a maneira como ele produz”.

O legal é que estes conhecimentos(artísticos) sejam observado pelo professor e vivenciados pelo aluno, onde o professor é o mediador artístico da livre atuação do aluno. fazer arte e saber transmitir conhecimentos com grande gosto, sobre arte.

ELICA PRISCILA FRANCO

 

Jefferson Passos
edson escreveu:
edson escreveu:

" O professor precisa sim, ser bem informado, visitar museu, galerias, estudar as novas tendências e estar sempre muito atualizado, para que sempre possa falar do assunto com segurança. Na sala de aula buscar cativar seus alunos é o mais importante, dando a eles oportunidade de experimentar todas as linguagens, nossa missão não é torná-los artistas, mas fazê-los entender que a Arte é expressão e desenvolve a criatividade e o “SER” cidadão." (Eliana Tumolo Dias Leite)

"Acredito que todo professor deve sim ser um artista, não no sentido de domínio de técnicas (plásticas, cênicas, musicais...) mas quanto a sensibilidade de possibilitar através de suas aulas que os alunos possam expressar e manifestar suas emoções através da arte ."(Adriana arcazas)

Comungo com a fala das nobre colegas acima, estou para concluir minha graduação de Pedagogia este ano e, a INTERDISCIPLINARIDADE não deve ser algo apenas de professores pelas suas disciplinas, o professor seja ele de qualquer disciplina, deve ter a Arte na sua forma de atuar em sala de AULA e no seu cotidiano fora da sala. PARA VIVER DEVEMOS SER ARTISTAS!!!!!



EU SIMPLESMENTE ADOREI tudo o que você escreveu
. Portanto nao vou ser redundante... Parabéns e faço das suas as minhas.

Tenho um blog onde coloco trabalhos meus como artista plástico e também como arte educador. Caso queiram deem uma olhada.

www.jeffersonpassos2.blogspot.com

Abraços a todos!

Jefferson Passos
MONICA MESQUITA escreveu:

Oi Pessoal

 

Realmente a discussão me interessou, primeiro porque penso que infelizmente ainda tem muito equívoco sobre o que é ser Professor de Arte no Brasil. Aqui, não estou falando de “Ser Professor” mas ser Professor de Artes, o que ao meu ver é bem mais específico.

 

Antes de mais nada, e com todo respeito aos colegas com formação em Pedagogia, mas  diante de alguns comentários equivocados é preciso esclarecer que o curso de Pedagogia não qualifica ou forma professores de Artes. Ou seja ser  Pedagogo não é o mesmo que ser Professor de Arte. Assim como licenciados em outras áreas de conhecimento como Matemática, Letras, Física, Química ou Educação Física etc também não são professores de Artes. Sempre lembrando da importância do trabalho interdisciplinar na escola, mas cada professor tem a sua formação, abordagem e conteúdo disciplinar .

 

A formação em Artes em qualquer vertente, seja Música, Teatro, Dança, Artes Visuais e Audio Visuais se dá em cursos de graduação específicos em cada uma destas linguagens (Licenciatura). Podendo ser complementado em pós graduações e outros cursos na área, além da vivência na área artistica. E aí acredito que ser artista e fazer arte ajuda muito em ser professor desta atividade.

 

Lembrando ainda que Arte é área de conhecimento e conteúdo específico. E que também não existe mais a figura do professor polivalente em Arte. Portanto o ideal é que haja no mínimo quatro professores de artes, pois as formações são distintas na área de Artes, nas diferentes linguagens de Dança, Teatro, Música e Artes Visuais.  Mas o ideal nem sempre acontece no Brasil.

 

Vejo uma deturpação e banalização da nossa área e formação acadêmico-profissional. Todo mundo quer ser, (ou diz que é) professor de Arte... Mas não é bem assim. Para ser professor de arte, assim como de química, geografia, história, física etc, não basta saber apenas didática e conceitos pedagógicos, é preciso ter conteúdo e formação específica na área.

 

Acho muito irônico que as pessoas achem que alguém com uma graduação em Arte (mesmo uma licenciatura) não tenha o direito de ser Artista. Fato que só acontece na Arte. Porque um professor de direito pode ser advogado? Um professor de medicina, costuma ser médico? Um professor de engenharia, engenheiro? E todos eles são respeitados e professores destas atividades justamente por exercê-las.

 

Ser Artista realmente não é para qualquer um. Mas se tem um profissional no meio acadêmico que tem todo o direito de “ fazer” , “produzir” Arte e ser Artista é o Professor de Arte. O que só vem agregar a formação e experiência deste profissional.

 

E aqui quando falo da formação acadêmica, a diferença básica entre um curso de bacharelado e um curso de licenciatura nas áreas de Arte é que na licenciatura além de aprender as técnicas e práticas, temos algumas disciplinas de didática voltadas para o ensinar. Por isso pra mim, a diferença básica entre o Artista e o Professor de Arte, é que um cria e executa e o outro além de criar e executar ainda ensina a fazer. Lembrando que o ensino da arte se baseia em Apreciar, Fazer e Contextualizar. Ai eu pergunto como se ensina algo que não se tem conhecimento, prática ou técnica?  pessoalmente não vejo como.

 

Outra questão quando falamos de professor de Arte. Não estamos tratando apenas do ensino infantil, mas do fundamental, médio e superior, e além do formal, do informal. Pois o professor de arte está presente também em várias esferas da sociedade, em ONG´s, Projetos Sociais, Associações,  nas escolas formais e informais de artes (Ballet, Teatro, Circo, Pintura, Música, Cinema) por exemplo. Muitos dos professores destas escolas são artistas, ou seja profissionais com experiência prática na área artística e que apenas  incluíram didática para melhor ensinar o conteúdo no qual tem experiência. É o que faz um advogado que leciona por exemplo.

 

Outro ponto é que o professor de Arte é também instrutor e professor de artistas, futuros artistas, "não" artistas e também de  futuros professores de Artes (no caso de professores das universidades).

 

Não estou falando aqui, que todo artista seja  professor, ou que o professor de arte tenha que necessariamente ser um artista genial, excelente pintor, escultor, um magnífico ator, bailarino, músico ou cineasta . Mas ele tem sim que ter conhecimento  e saber como executar as técnicas destas atividades, e criar  para saber ensinar na prática e isso faz dele um artista sim, mesmo que muitos não tenham consciência disso.

 

Quem dera se mais artistas fossem professores de arte no Brasil. Acredito que o ensino da Arte seria muito melhor. Infelizmente muitos artistas não se interessam pela docência pelo simples fato da desvalorização da profissão de professor no Brasil.

 

Infelizmente também, a grande parte das escolas brasileiras não contam com professores específicos de arte nos primeiros ciclos da educação. Muita gente sem formação e atuando na área também vem contribuindo só para prejudicar e desvalorizar o ensino da arte no Brasil, porque o faz de forma superficial "tosca" e sem noção. Talvez por isso muita gente que não tem a menor noção da importância de se criar e fazer arte, ou do que seja ser Professor do Artes.

 

Antes de ser Professora de Teatro e Cinema eu já era atriz e tinha anos de experiência prática nestas áreas. Ou seja eu já era artista, isso aliada a paixão pela arte, me ajudou muito como professora destas atividades.

 

E se não fosse Artista eu não seria Professora de Arte. E se não fosse professora de Arte NUNCA seria professora. Taí a grande diferença entre ser professor de arte e ser apenas professor.

 

Beijos a todos

 

Mônica Mesquita

Atriz e Professora de Teatro e Cinema

Graduada em Artes-Teatro (Licenciatura)

Pós Graduanda em Dança

Pos Graduanda em Artes Visuais

DESCULPEM, HOUVE UM EQUÍVOCO... ESSE ERA O POST A QUE ME RFERI COMO CONCORDANDO COM A OPINIÃO... DESCULPEM (APESAR DAS COLOCAÇÕES DO OUTRO PROFESSOR TAMBÉM SEREM MUITO BOAS...


EU SIMPLESMENTE ADOREI tudo o que você escreveu
. Portanto nao vou ser redundante... Parabéns e faço das suas as minhas.

Tenho um blog onde coloco trabalhos meus como artista plástico e também como arte educador. Caso queiram deem uma olhada.

http://www.jeffersonpassos2.blogspot.com">www.jeffersonpassos2.blogspot.com

Abraços a todos!



Edson

"...cada professor tem a sua formação, abordagem e conteúdo disciplinar ."(Mônica)

Concordo, contudo minha "cara", porém eu gostaria de lhe perguntar se for possível ensinai-me, para que eu não venha continuar em minha vã ignorância, pois ainda não formei e vi que você possui opinião formada em relação a arte na Escola e postura do Pedagogo. Bem, vamos ao que interessa, estou para concluir meu curso e ser chamado de PEDAGOGO, mas como acabei de ver pela sua fala PEDAGOGO não possue condição de falar da temática Artes, ou "disciplina arte", gostei de ver que sua fala CONFIRMA PAULO FREIRE: "ENSINO PORQUE PESQUISO, PESQUISO PORQUE ENSINO" ,  o aluno que "acha" ser professor após formado, já estará obsoleto; sim ALUNO SEMPRE SERÁ ALUNO......

ESPERO PODER CONTRIBUIR COM TODOS UM DIA AQU; MAS COMO MEU TEMPO É CURTO NO MOMENTO ESTÁ UMA CORRERIA. POR ENQUANTO DIGA-ME QUAL A FUNÇÃO DA ARTE NUMA ESCOLA REGULAR, POIS DO QUE ME FOI passado na faculdade creio que não chega aos pés de sua larga experiência.

ANTECIPADAMENTE AGRADEÇO TÃO GRANDE HONRA SUA RESPOSTA,

EDSON B. A.

Jose Sávio De Oliveira

Olá, meu nome é Sávio e não tenho participado dos últimos fóruns.

O tema proposto é muito interessante e até polêmico. Minha opinião é que ser professor de Arte ou ser artista são coisas totalmente diferentes o que não quer  dizer que um professor não possa ser artista. O que importa é que saiba separar bem as profissões nos momentos adequados ou até utilizar de seu mundo artístico em outros momentos também adequados. O professor precisa ter consciência desses momentos.

O professor sendo também um artista, mas tendo uma formação pedagógica específica e com bom índice de conhecimento da proposta de ensino não será o "ser artista' um obstáculo, muito pelo contrário e aí concordo com o Paulo Portela " o professor precisar ter pelo menos a alma de artista" uma frase poética de muita profundidade que retrata a necessidade desse vinculo entre professor/artista.

Abraços

5444 visualizações | 61 respostas Faça login para responder