Forum
Adalberto Da Silva Mourao

 Meu nome é Adalberto Mourão, estou cursando Pedagogia na Universidade do Amazonas, e nesse momento estudando Arte. Creio que a mùsica,como ciencia e arte, e integrada a educaçao, será colocada também na sala de aula como uma "nova" ferramenta no processo de ensino-aprendizagem. Agora 'como' e 'para que' é uma questão que se levanta na cabeça dos docentes. Creio que musica para ensinar seja o caminho para o nivel fundamental. Ensinar valores, principios, boas maneiras, usando os sons ja conhecidos dos alunos, e modificando a mensagem durante as aulas. As possibilidades do uso da música são enormes, assim como o numero de ritmos e forms musicais.

Eryka Dos Passos Hill
Olá! Meu nome é Eryka Hill! Sou formada em Música pela UFMT, e no momento sou professora da rede municipal de emsino da cidade de Cuiabá - MT. Este esta sendo meu primeiro ano de ensino na escola regular, e de cara estou encontrando muita falta de estrutura na escola, mas vejo q isso não é apenas um problema somente da minha cidade. Na questão de elaboração de conteudos para os anos do ensino fundamental, a rede municipal de educaçao de Cuiabá elaborarou uma matriz de referencia curricular para cada disciplina, tanto das diversas Artes como das outras àreas, mas são habilidades propostas q em certos anos é praticamente impossível se der aplicada, devido aos vários obstáculos q encontramos.Em conversa com vários amigos q estão na rede também, verifiquei que a maioria deles estão bem piores que eu, pois todos nós fomos efetivados como professores de música, por meio de concurso, mas o corpo técnico e pedagógico não aceitam trabalhar somente essa modalidade, problema esse q não encontrei em minha escola, mas esta situação está com a maioria dos professores. Agora questiono, qual o procedimento que devemos tomar para mudar a cultura do ensino de Artes de ser somente Visuais, para que a arte seja entendida em suas diversas modalidades Música, Dança, Teatro e Visuais?
Irapuã Frota Leite Chagas

Olá para todos. Meu nome é Irapuã Frota e sou finalista de Pedagogia da Universidade do Estado do Amazonas. Acredito que o ensino das artes como um todo ( e não somente a música) deveria e merecia ser melhor explorado no universo escolar. A pouca visão, e até mesmo a deficiência na formação dos professores, acaba relegando o ensino da arte a um plano secundário no currículo escolar. Uma melhor utilização do potencial da disciplina, além de uma abordagem completa das modalidades que a compôem (´Música, Dança, Artes Visuais e Teatro), tornaria a arte na educação um ponto significativo na formação dos nossos alunos, e contribuiria para massificar a participação nesse campo.

Milka Lima Do Carmo

Olá!!! meu nome é Milka Lima, sou finalista do curso de Pedagogia pela UEA-Am.

Entendo que a arte da música é de grande importância para o processo de ensino e aprendizagem, tanto para crianças como para adultos, pois desenvolve a criatividade, a concentração, a curiosidade, a emoção, a sensibilidade, dentre outros.

No que se ver atualmente em algumas escolas, os professores, com algumas exceções não tem interesse em trabalhar e nem são preparados para tal disciplina, pois a falta de conhecimento nesta área é gritante.  

Como hoje a música já está sendo obrigatório nos curriculos escolares, se faz necessário um maior preparo de professores, com domínio de sala, criativos, dinâmicos, tendo um conhecimento profundo, visando o desenvolvimento, interesse e aprendizagens dos educandos.

UM AABRAÇO!!!!!!

 

 

Sara Rocha Rangel
Vila Velha, Espírito Santo.
Como Arte Educadora gostaria de partilhar sobre o perfil que sonho alcançar como uma das protagonistas do tema deste forum: professora. Quero citar Edgar Morin como um dos meus referenciais.
"O papel da educação é de nos ensinar a enfrentar a incerteza da vida; é de nos ensinar o que é o conhecimento, porque nos passam o conhecimento, mas jamais dizem o que é o conhecimento. (…) Em outras palavras, o papel da educação é de instruir o espírito a viver e a enfrentar as dificuldades do mundo". 
(MORIN, Edgar - Os sete Saberes Necessários à Educação do Futuro. 3a. Edição. Brasília: Cortez, 2001.

Quero parabenizar e com isso, também, incentivar os crentes e discrentes a pautarem a Educação Musical deste "Espaço-Tempo" na perspectiva de Morin: ENFRENTAMENTO e INSTRUÇÃO /CONHECIMENTO.
Nosso desafio com o ensino da Música na escola ainda é só o começo de uma caminhada longa de enfrentamentos/foruns e discussões e de busca, primeiramente individual, rumo ao conhecimento.
Mas uma coisa é certa: Todo ser - HUMANO- é músical e isso de alguma forma já nos serve de alento, ISTO É, somos sensíveis e salvo algumas exceções deveríamos ser proativos às ondas sonoras. Gainza(1995) diz que
“....educar em música implica em focalizar de maneira simultânea uma multiplicidade de processos que revertem a uma multiplicidade de modelos formativos e não a um modelo único”.
Não querendo ser incrédula frente as ações proferidas à formação do educador, até porque acredito na força da CULTURA e da ARTE, hoje quero colocar que muito de tudo que discursamos só será efetivado se houver mudança na nossa POSTURA. Pois além das muitas debilidades e da falta de estrutura das instituíções de ensino superior para gerar o contigente necessário para salas de aulas do país inteiro... falta-nos... FORÇA para CORRER acima dos muros que já estavam erguidos.
A CRIATIVIDADE de cada um é a mola propulsora para o despertar o cognitivo, auditivo, motor etc... de nossos alunos. Escadas, trampolins, cordas...
Já vi gente educar em música com execelência SEM recursos mil, já encontrei gente destruir o gosto pela música COM recursos mil. A diferença: POSTURA.
Por aqui, sem ser PEDANTE... encontrei e aprendi com "gente de peso", de postura. Fico feliz e aliviada por saber que somos HUMANOS e sensíveis, PROATIVOS. Por enquanto, por hoje...basta.
Teca Alencar De Brito
Olá a todos, especialmente aos tantos amazonenses que vem participando deste fórum! Para mim, que faço música com crianças há tantos anos, dedicando-me também à formação de professores, tem sido importante ler os depoimentos e considerações de todos vocês. Considerações que sinalizam o reconhecimento da importância da música na formação das crianças e jovens de nosso país e, ao mesmo tempo, as limitações e dificuldades enfrentadas para a realização de trabalhos na área, em função das políticas educacionais das últimas décadas. Este importante momento, em que se discute e se articula a volta da música à escola, tem estimulado discussões e reflexões sobre a presença da arte na vida e na escola, com tudo o que envolve. A Evelyn, presidente do Instituto Arte na Escola, perguntou a respeito das possíveis referências bibliográficas para o desenvolvimento do trabalho. Murray Schafer foi (muito bem!) lembrado. O que mais? E alguém que venha trabalhando com a música teria alguma experiência para compartilhar? Alguns professores falaram sobre, o que foi ótimo, e outros relatos seriam também muito benvindos! abs Teca
Mirca Izabel Bonano
PAULO R M RODRIGUES escreveu:

Olá Mirca e Teca, tudo bem?

Já faz um bom tempo que não participo.

Dessa vez resolvi participar pois esse tema é muito polêmico, pois a grande maioria dos professores de arte não gostam de dar música no seu conteúdo anual, eu mesmo.

Não tenho o menor domínio sobre o assunto e quando tento me atrapalho.

O governo deveria capacitar melhor os professores nesse conteúdo já que colocou essa lei, ou então deveria se criar a disciplina música, como acontece nas escolas particulares.


Oi Paulo

Nossa quanto tempo...rsrs Bacana ver você participando.

Abraço,


Sara Rocha Rangel
Vila Velha, ES.
Boa noite gente!!!
Quero compartilhar uma informação disponibilizada no site:
http://www.abemeducacaomusical.org.br/index.php

A Associação Brasileira de Educação Musical disponibiliza em seu site várias PUBLICAÇÕES (Revistas e Anais), algumas delas com ricas informações sobre a prática pedagógica em Música.
Em 2011, O Congresso Nacional será realizado aqui em meu Estado e desde já convido a todos a participarem. O tema: "A Educação Musical no Brasil do Século XXI".

Vamos participar!!!
Abraços a todos,
Sara
FILLIPE DUTRA RUBIM
Olá, meu nome e Doliris leciono Artes no Estado do Parana, creio que a minha preocupação e a mesma dos demais participantes desse forum. Tenho formação em Educação Artistica - Desenho Geometrico, tive aulas de musica na faculdade, porem estas nao eram voltada para o ensino em sala de aula, agora a lei nos coloca na situação de ter lecionar, mas quais os conteudos e como passa-los. nao tenho formação mas já me matriculei num curso de Licenciatura em musica pelo Parfor - UEL - Londrina espero poder em breve estar melhor amparada para tal pratica.
Sara Rocha Rangel
Boa tarde gente!
Para quem ainda não sabe a Editora Saraiva lançou um livro didático para Música buscando interagir com a leitura de imagens além de sugerir uma sequência para as séries iniciais.
Quem quiser conhecer um pouco mais segue aí um pedacinho do material para o 5º ano do EF.
http://www.editorasaraiva.com.br/VirtualPages/Batuque-batuta/5livro/

Abraços a todos,
Sara
Sara Rocha Rangel
Sugestões de livros/autores "interessantíssimos" daquilo que desenvolvo nas minhas aulas de música são:
  1. Mundo Encantado da Música (Nilsa Zimmermann e Neusa B. Ximenes/ Editora Paulinas);
  2. Jogando com os sons e brincando com a música (Vânia Ranucci);
  3. Coralito (Thelma Chan);
  4. Música na Educação Infantil (Teca Alencar);
  5. Musicalizando a escola (Carlos Eduardo de Souza);
  6. Estudos de psicopedagogia musical (Violeta Hemsy de Gaiza;
  7. Koellreutter Educador (Teca Alencar B.);
  8. Para fazer música (Cecília Cavalieri França);
  9. Coleção Disquinho (BOM DEMAIS PARA OUVIR E ENCANTAR);
  10. Folias e Folguedos do Brasil - Ciclo junino (Inimar dos Reis);
  11. ...
DEPOIS CONTRIBUO COM MAIS.
Abraços a todos (as)!
Sara Rangel
Sara Rocha Rangel
Vila Velha, ES
Também sou licenciada em Arte e leciono Música. Sei que devo agradecer essa bagagem musical aos meus pais. Porém 70% que aplico em sala de aula chegou para mim por meio de pesquisa, estudo e PRINCIPALMENTE vivência em sala de aula. Tenho muita estrada para pecorrer a passos largos a fim de alcançar os objetivos.

O EDUCADOR MUSICAL:

"... O educador musical contemporâneo, apoiado em abordagem interdisciplinar, apresenta conteúdos através de jogos, canções, dramatizações, estórias, atividades escritas, recursos visuais e auditivos condizentes com a faixa etária, além de estratégias específicas para estimular e desenvolver habilidades motoras e musicais, a percepção auditiva e visual, a expressão corporal e vocal, a vivência e a criatividade nas diversas atividades". Glacy Antunes de Oliveira
http://www.proec.ufg.br/revista_ufg/45anos/Y-ensinomusica.html
Tibúrcio Magalhães
Oi TEca
Gostei muito da sua resposta, me esclareceu em muita coisa, no entanto só fiquei com dúvida numa coisa: - Como os habilitados em Educação Artística com habilitação em música farão uma nova formação em Educação Musical, qual o processo para Isso? Obrigado.
André Alves De Medeiros

Ela deve sim estar mais incluida no cotidiano escolar, trazendo novos caminhos a  expressões culturais de nosso país garatindo oportunidade a cidadãos que admiram e participam de forma passiva.E assim dando chances a educação musical no ensino público.

Sara Rocha Rangel
André Alves de Medeiros escreveu:

Ela deve sim estar mais incluida no cotidiano escolar, trazendo novos caminhos a  expressões culturais de nosso país garatindo oportunidade a cidadãos que admiram e participam de forma passiva.E assim dando chances a educação musical no ensino público.


É tão importante a inclusão das expressões culturais de cada local! Muitas vezes, partindo daí, conseguimos alcançar os alunos e comunidade do entorno escolar. Projetos assim costumam envolver e criar admiração valorizando o sujeito e seu espaço. Gosto muito disso! Incluiria aí um mergulho bem gostoso na arte da fotografia como forma de expressão. A presença da Música e da Imagem na formação/opinião da criança é FORTÍSSIMA em todos os meios de comunicação de massa... pq não na ESCOLA!
13161 visualizações | 80 respostas Faça login para responder