Forum
Pio Santana
silvana frança escreveu:
Pio Santana escreveu:

Olá Silvana e Elis!

Muito obrigado por suas participações tão ricas e importantes, fazendo ampliar as reflexões disparadas pelo tema deste fórum.

Vocês ensinam que, de fato é na escola o lugar onde a cultura acontece, Silvana colabora com um panorama que contextualiza segundo sua visão, aspectos da realidade vivida na educação pública Paulista e alerta para uma possível redundância sobre a temática deste fórum.

Obviamente sabemos que ao se falar de cultura mais abertamente, sua produção se dá em todos os espaços do mundo e não somente na escola. Porém o nosso foco é querer saber como é que você professor faz, em seu cotidiano, para a produção cultural acontecer? Quais as estratégias? Quais os aspectos culturais privilegia? Sua formação interfere de que modo? Como isso é possível? Ou não é possível?

São provocações para refletirmos sobre nossas ações, enquanto professor,  no espaço escolar.

Quem prossegue essa boa conversa?

Abraços,

Pio.

Oi professor Pio e todos.

Moro em uma pequena cidade do interior de S.P., espaços culturais tradicionais aqui não existem, temos a Festa do Peão e o Demolicar, como atividades anuais.

Na Escola em que leciono tento desesperadamente suprir o que não temos, duas vezes por ano realizo com os alunos do EJA um Festival de Talentos, onde os alunos podem se expressar por meio de todas as linguagens da arte, expondo seus trabalhos, trazendo seus artesanatos, e apresentando seus espetáculos. Incentivo muito às linguagens hibrida.

Temos um mural intitulado “Quem é Você?” onde os alunos podem expor seus textos, ou quaisquer outros trabalhos.

Conseguimos uma sala ambiente para arte, e nela são mantidos diferentes painéis durante todo período letivo, já tivemos também 3 instalações, e estamos mantendo uma mesa com revistas e recortes de jornais que tratem de assuntos ligados à cultura.

Como além de professora de arte sou arquiteta estou desenvolvendo um trabalho de recuperação dos canteiros existentes na escola, e que estão bastante abandonados, os alunos vêm desenvolvendo projetos de transformação dos mesmos em áreas de convivência, é um trabalho que iniciei no semestre passado, e ainda precisa ser bastante aprimorado, mas nosso primeiro canteiro já tem projeto paisagístico pronto e estamos levantando verba para execução, pelo regime de mutirão. Trabalhei com os alunos além de técnicas de projeto também a legislação que rege as construções no município, visando principalmente uma melhoria nas condições de salubridade das moradias irregulares, que é o habitar da maioria deles, isso já se mostrou produtivo na prática.

Estamos com um projeto em faze de elaboração, envolvendo as disciplinas de arte e filosofia, que intitulamos “Vende-se uma Idéia”, deverá ser colocado em prática no próximo ano, deverá trabalhar as diferentes mídias utilizadas na propaganda, vendendo o produto que são os filósofos e suas teorias.

Acredito muito em uma escola que se transforma e se atualiza, tenho bastante apoio da direção e nos dois anos que estou trabalhando com eles já consegui implantar ao menos a idéia de que arte não é só coisa de museu e teatro, mas coisa que deve existir em qualquer lugar onde possamos encontrar pessoas. Mas ainda tem tanto para ser feito... Um dia vou poder criar um grupo de teatro, um de pesquisa musical e quem sabe um embrião de escola de samba.


Olá Silvana!

Que bacana o seu trabalho na escola, que energia e vontade de fazer mais, que paixão, parabéns! Acredito que sua força faz a diferença e reverberará na vida de seus alunos e comunidade. É de senso comum dizer que: nunca se esquece de uma professora que deixa boas lembranças em nossas vidas e que faz a diferença!
Você tem razão, o ensino da Arte permeia vários territórios, sobretudo o do conhecimento.

Continue fazendo Arte e cultura, transformando o espaço de sua escola em lugar de reflexões por meio de diversas linguagens. Nossa escola, o Brasil e o Mundo lhe agradece.

Abraços,

Pio.
Pio Santana
marcia AP A A Arruda DEpman escreveu:
Pio Santana escreveu:
Olá Marcia!

Gostei de sua energia, fica o convite para fazermos da escola esse lugar da cultura!

Abraços,

Pio.
Obrigada pela consideração espero poder ajudar e principalmente aprender ,novos horizontes dentro da profissaõ que escolhi para ser feliz .Apesar de saber que á uma grande jornada para sentir realizada? abraço

Olá Marcia!
Compartilho com você ao dizer que nossa profissão nos permite a aprender e desvendar novos horizontes. O universo da Arte é o lugar, acompanhado de prazer.
Abraços,
Pio.
Silvana França

Oi, professor Pio.

Obrigada pelas palavras de incentivo, paixão não me falta, mas força sinto que já não tenho a mesma de quando comecei, estou com 58 anos e por vezes percebo que não terei tempo para realizar todos meus sonhos.

Depois que iniciei minha participação neste fórum estou pensando em abrir um “fórum”, para que os meus alunos pudessem participar, e discutir arte e cultura, não seria nada informatizado, devido às dificuldades que isso acarretaria, mas quem sabe algo do tipo um mural onde pudessem ser fixadas as participações, estaríamos trabalhando ao mesmo tempo com os conteúdos específicos da disciplina de arte, com a formulação de textos e mais que tudo preparando os alunos, de modo “meio arcaico”, para possam no futuro participar de cursos “online”. Estou aberta a novas idéias para que possa implantar algo no gênero no próximo ano letivo.

Abraços

Silvana

Marcia Ap A A Arruda Depman
Pio Santana escreveu:
marcia AP A A Arruda DEpman escreveu:
Pio Santana escreveu:
Olá Marcia!

Gostei de sua energia, fica o convite para fazermos da escola esse lugar da cultura!

Abraços,

Pio.
Obrigada pela consideração espero poder ajudar e principalmente aprender ,novos horizontes dentro da profissaõ que escolhi para ser feliz .Apesar de saber que á uma grande jornada para sentir realizada? abraço

Olá Marcia!
Compartilho com você ao dizer que nossa profissão nos permite a aprender e desvendar novos horizontes. O universo da Arte é o lugar, acompanhado de prazer.
Abraços,
Pio.
bom dia a todos  Tenho muita voltade de transforma a escola em um lugar agadavel e principalmente em espaço do conhecimento dentro da arte e cultura .Portanta quando está tudo caminhado para este rumo dar certo vem um os obstaculos Ex para levarmos os aluno para uma visita a  museus ou assistimos um espetaculo é a maior dificil .Eles não em condiçôes para pagar e quando montamos um projeto para conseguir que secretaria  educação page os custo dai , demora tanto a resposta que quando chega a exposição  a cabou e a peça saio de cartas.Gostaria que tivese  mais agilidade pois sendo flustante para ambas parte .
Pio Santana
Olá Silvana e Marcia!

Sei que as dificuldades são muitas, o importante é driblá-las como podemos.
Lutando, sonhando e fazendo o que é possível. Até um simples mural pode se transformar num grande projeto...  

Abraços,

Pio.
Marcia Ap A A Arruda Depman
Pio Santana escreveu:
Olá Silvana e Marcia!

Sei que as dificuldades são muitas, o importante é driblá-las como podemos.
Lutando, sonhando e fazendo o que é possível. Até um simples mural pode se transformar num grande projeto...  

Abraços,

Pio.
CONCORDO , colocar a minha visâo ,a final pedem constantemante para dar opiniaõ sobre á realidade da nossa comunidade para , nova SURGESTAM .A visão que cultivo e transformo um simple espaço em um grande projeto .Queria só ter achance de aprensentar a ele um outro olha E transporta-lo aao mundo da  cultura e da  arte de forma renovadoras, com a tecnologia onde  uma visita ao museus outro eventos.  Ä arte nos mostra um mundo com certeza ou incertaza.
Cassia Regina Da Silva Caboclo

Olá Colegas!

Penso que as palavras escola e cultura são "irmãs", talvez até gêmeas. Muitas vezes conectamos a palavra escola com conhecimento e isso também é correto, entretanto o conhecimento é passivo, é usado de uma forma ou de outra pelo individuo e grupo social na vida em forma de cultura,  os costumes sociais são nosso conhecimento em ação como processo cultural. O conhecimento é a teoria, a cultura é a prática.

Assim sendo a escola, claro que não exclusivamente, é um ótimo espaço de produção de cultura e eu diria mais, de formação de novas culturas pois possibilita discussões e experimentações que promovem novas praticas sobre um mesmo conhecimento, bem como novos conhecimentos que também surgem nos processos de atualizações e pesquisa.

Nós professores somos muito abençoados por participar de nossa história pela pespectiva da escola!

Cassia Caboclo.

Guarulhos.

Pio Santana
Olá Cassia!

Seja bem vinda ao fórum.

Você fortalece o nosso modo de pensar e em sua prática cotidiana, como são suas ações mais visíveis?

Abraços,

Pio.
Cassia Regina Da Silva Caboclo
Pio Santana escreveu:
Olá Cassia!

Seja bem vinda ao fórum.

Você fortalece o nosso modo de pensar e em sua prática cotidiana, como são suas ações mais visíveis?

Abraços,

Pio.

Grata pela recepção carinhosa Pio!

Bom, o que percebo que é mais produtivo para o perfil das salas que atendo é o que mais uso, tenho turmas que preferem mais teatro outras música ou arte visuais, apesar de seguir o Caderno do Aluno da SEE, tenho dois pontos de atenção. Identificar o perfil da sala que hoje inclui perceber como somar ao contexto alunos do projeto inclusão e fazer parcerias com professores de outras áreas do conhecimento. A prioridade são aulas mais práticas e na maioria das vezes trabalho com ordem aleatória do material para interdisciplinar melhor!

 Por exemplo, estou desenvolvendo uma fotonovela, os alunos criaram as histórias com o tema prevenção (de qualquer natureza), foram os próprios atores nas fotografias que foram trabalhadas na sala de informática para anexar balões de diálogos. O trabalho será exposto dia 04 de novembro em um evento que convidará a comunidade na U.E. São alunosdo 2º ano do E.M.

Aqui trabalho com história (década de 70, inclusive a sala de exposição será tematizada e contará com alunos e professores vesidos a caráter), biologia e química (prevenção de intorpecentes, cigarro, bebida, gravidez etc) língua portuguesa e arte. E a referencia é o Caderno nº 3 - tema fotografia.

Outro abraço,

Cassia Caboclo.

Silvana França
Pio Santana escreveu:
Olá Silvana e Marcia!

Sei que as dificuldades são muitas, o importante é driblá-las como podemos.
Lutando, sonhando e fazendo o que é possível. Até um simples mural pode se transformar num grande projeto...  

Abraços,

Pio.

Oi prof. Pio e colegas.

Desafios e dificuldades existem, mas para que o possamos enfrentar e superar. Desistir jamais!

Ainda sonho com uma escola de qualidade para todos, a formação dos professores é sim fundamental para que a escola seja um espaço de produção cultural, é preciso que o trabalho seja desenvolvido em equipe, e a longo tempo, imediatismos são sempre soluções passageiras, plantam, mas para colher precisamos do tempo de cultivo. O espaço cultural vai muito além de paredes abrigando atividades culturais esporádicas, é preciso que seja movido por pessoas empenhadas em manter cada pequena contribuição viva, muito se fala e pouco realmente se faz, vejam-se os planejamentos nas escolas, é quase sempre a mesma coisa, sugestões inovadoras sempre trazem receios, todos procurando os defeitos e problemas em lugar de procurarem soluções.

A cultura já há muito tempo está relegada a segundo plano, ou terceiro ou quarto... Não só na escola, mas na sociedade como um todo... Parece que ela não faz parte do nosso desenvolvimento, muitos insistem em catalogá-la como algo complementar, esquecendo que ela é a base de todo e qualquer avanço. A cultura não está restrita a nenhuma disciplina, ela é sim intrínseca a todas. Acumular conhecimentos sem conseguir articulá-los entre si de nada serve, apenas transformam as pessoas em enciclopédias inúteis. Ser culto não significa saber tudo, mas sim saber compor os conhecimentos adquiridos e em como/onde adquirir os faltantes no momento necessário.

A escola necessita de professores atualizados com seu tempo, não só com conteúdos didáticos mínimos, a contextualização e temporalização destes conteúdos são fundamentais. Sinto falta disso nas escolas atuais... Outra deficiência que vislumbro na formação dos professores é o chamado “conhecimentos gerais”, mas não basta “ler jornais” é preciso ir além, é sentir e ter curiosidade pelo novo e pelo que pode ser alterado, é deixar-se ser provocado e tornar-se provocador, é amor e raciocínio. Acima de tudo é não temer não saber, mas temer não querer saber!

Abraços

Silvana França


Pio Santana
Olá Cassia e Silvana!

Obrigado por suas contribuições.

Parabéns Cássia pelo esforço e os trabalhos com os alunos, vamos em frente pois educação e cultura se constrói, penso eu, assim mesmo, aos poucos e com persistência.

Silvana com sua reflexão que amplia e exercita nosso modo de pensar a questão da cultura na escola. Vamos ter esperança sempre, de construir hoje,  um futuro melhor para nosso povo.

Abraços,

Pio.
Cassia Regina Da Silva Caboclo

Agora gostaria de reforçar a ideia de que a produção cultural leva nossos alunos na participação constutiva da história dessa geração, esse é um fato que, penso, devemos relembrar sempre em sala de aula com a consciência de que se produz cultura em muitos outos espaços e instituições em que os educandos participem.

Digo isso vendo cultura no aspeto mais amplo da palavra - costumes e tradições - assim costumo sempre embasar debates com  questões como: Qual herança culural quer deixar a seu país? De qual Brasil você quer fazer parte? Seu filho também fará história, quais exemplos pretende deixar a ele? Das heranças culturais recebidas, quais pretende passar adiante?

Sei que é uma tematica social, mas cultura - intelectual ou de costume - é o que faz com que grupos humanos se tornem sociedade.

Agraços!

Cassia Caboclo.

Pio Santana
Cassia Regina da Silva Caboclo escreveu:

Agora gostaria de reforçar a ideia de que a produção cultural leva nossos alunos na participação constutiva da história dessa geração, esse é um fato que, penso, devemos relembrar sempre em sala de aula com a consciência de que se produz cultura em muitos outos espaços e instituições em que os educandos participem.

Digo isso vendo cultura no aspeto mais amplo da palavra - costumes e tradições - assim costumo sempre embasar debates com  questões como: Qual herança culural quer deixar a seu país? De qual Brasil você quer fazer parte? Seu filho também fará história, quais exemplos pretende deixar a ele? Das heranças culturais recebidas, quais pretende passar adiante?

Sei que é uma tematica social, mas cultura - intelectual ou de costume - é o que faz com que grupos humanos se tornem sociedade.

Agraços!

Cassia Caboclo.

Olá Cassia!

Concordo com suas palavras e agradeço sua participação que foi muito rica neste debate.

E por falar em grupos humanos e sociais que somos como você citou, aproveito para  finalizar  essa temática, agradecendo a participação de todos. Desejando que continuem envolvidos na construção da cultura em cada escola deste país em que trabalham.

Procurem sempre ampliar seus conhecimentos pois a formação, como foi dito aqui, é contínua e influencia sim nosso modo de ser, viver, conviver e trabalhar. Ser professor é ser eterno pesquisador. Nessa perspectiva, segue o link de um texto que muito contribue no fechamento desse fórum.

Trata-se de:

Educação escolar e cultura(s): construindo caminhos

Antonio Flavio Barbosa Moreira

Universidade Católica de Petrópolis, Mestrado em Educação

Vera Maria Candau

Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Departamento de Educação

Acesso em:

http://mail.uol.com.br/attachment?msg_id=ODg1MjE&ctype=n23a11.pdf&disposition=attachment&folder=INBOX&attsize=98284

Agradeço ao Instituto Arte na Escola, em nome da Profa. Mirca Izabel pela oportunidade e à autora do tema Profa. Danielle Ramos.

Abraços,

Pio Santana.
 
8022 visualizações | 58 respostas Faça login para responder