Forum
Adriana Aparecida Della Torre Merki

Esse tema torna-se necessário ser discutido, pois na minha humilde opinião além de ser polemico é também fundamental para se entender qual a função de um arte-educador.Em minha formação acadêmica o título de arte educador sempre foi muito enfatizado, pois arte não deve ser menosprezada como uma simples matéria a ser ensinada em sala de aula.Cresci em minha carreira acreditando que a arte é a matéria mais importante em uma sala de aula,afinal o ser humano em sua evolução antes mesmo de falar já usava dos desenhos, das mimicas para se comunicar.Dizer que arte é mais um conteúdo programatico é fugir as nossas origens.

Cada colega que encontro tem em sua disciplina algo que se identifica com sua personalidade, aquele que se forma professor por falta de opção não se estabelece, pois ser educador é um sacerdócio e não uma profissao, não dá estatos, o salário não é atrativo.Portanto ser arte educador implica em ser artista sim, não um profissional de artes, não viver fazendo arte, mas viver a arte em seu dia a dia.Um arte educador consegue fazer que seus alunos vejam nele a paixão na sua voz, nas suas atitudes.

Não acredito que cada área das artes deveria ter um professor diferente pois o que nos torna arte esucadores e a versalidade de sentimentos que nos fazem entender a alma de cada área, não preciso ser musicista para saber sobre música e ensinar sobre ela, pois até um quadro de Monet tem a música imbutida nele,e isso é ensinar. FAZER MEU ALUNO HOUVIR A MÚSICA, LER O QUADRO, ESCULPIR A OBRA COM A SENSIBILIDADE QUE UM ARTE EDUCADOR É CAPAZ DE DESPERTAR NELE.

Cristina Matos Silva

OTIMA DISCUSSÃO!!

JÁ DIZIA ANA MAE EM SEU CELEBRE LIVRO: TÓPICOS UTÓPICOS (ÁLIAS, ÓTIMO TÍTULO) QUE SE VOCÊ QUER SER ARTE-EDUCADOR SE ACOSTUME COM OLHARES ATÉ 'PRECONCEITUOSOS' DE PESSOAS DA FABULOSA ÁREA DE ARTES (QUE SE DESTINAM A CRÍTICA, TEORIA, HISTÓRIA, POÉTICAS...) E NO FINAL DAS CONTAS....ISSO É A PURA VERDADE!

EXISTE UM DISCURSO QUE RESSOA NOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO QUE SE VC ESCOLHEU ESTUDAR A HISTÓRIA, CRÍTICA DA ARTE...ENTÃO, FIQUE NA TEORIA, NÃO VENHA SE ATREVER A SER ARTISTA...SE VC ESTÁ EM ESCOLA E 'SEM QUERER' SUA PROFISSÃO SE DESTINA A ISSO, ENTÃO VOCÊ É UM MERO ESTUDIOSO TEÓRICO QUE TEM QUE SABER SIM SOBRE 4 LINGUAGENS (PQ TER PROFESSOR DE CADA AREA ATUANDO NA EDUCAÇÃO É COM CERTEZA UM TÓPICO UTÓPICO) ..QUE ESTUDA..ESTUDA..ESTUDA E NO FINAL AINDA PODEM ESCUTAR POR AÍ....SÃO DE TODAS AS ÁREAS, MAS NÃO É DE NENHUMA! COITADOS DOS ARTE-EDUCADORES!

GRANDE BLÁ BLÁ BLÁ....ME PEGO A PENSAR QUANDO ESCUTO OU OBSERVO ISSO...

VC SE ENGATA NA TEORIA E NÃO PODE IR PARA A PRÁTICA...MAS QUEM É ARTISTA..ESTÁ NA PRÁTICA E  NÃO PRECISA ENTENDER A TEORIA? AO LER, ANALISAR, ATIVAR MEU SENSO CRÍTICO, DESCONSTRUINDO ALGO QUE ALGUÉM FALA NÃO ESTOU DESPERTANDO O EMBRIÃO DA CRIAÇÃO? EM ALGUM MOMENTO, CRIAR SOARÁ TÃO NATURALMENTE....MAS EU NÃO POSSO?

E AO SER ARTE-EDUCADOR E PROPOR PRÁTICAS COM SENTIDO, COMPARANDO IMAGENS, ESTIMULANDO O PENSAMENTO, A REFLEXÃO E ESSE PROCESSO TERMINARÁ EM ALGUMA FEITURA PRÁTICA, EU NÃO ME COLOQUEI NA POSIÇÃO DE CRIADOR? DE ARTISTA...

SERÁ QUE VIVEREI NA ETERNA UTOPIA...DESEJANDO UM DISCURSO UNIFICADO EM QUE SINÔNIMO DE ARTISTA É AQUELE QUE NÃO SOMENTE CRIA ALGO MATERIALIZADO, MAS CRIA NOVOS OLHARES, NOVOS PENSAMENTOS, NOVOS SIGNIFICADOS! SERÁ?

Andiara Machado Ribeiro Da Silva

Olá Professores e artistas.Faz tempo que participo do forum.Gostei da idéia do debate e pude ver aqui várias posiç~es e opiniões diversificadas, seguindo cada um a sua experiência do dia a dia.

    Sou Professora da área de Arte há 34 anos, já passei por várias didáticas de se ensinar Arte. Tenho hoje a convicção de que o Ensino Aprendizagem da Arte necessita de um professor com experiência na área, precisa não só ser um teórico,mas tabém precisa viver, experimentar e fazer Arte, para que possa acompanhar o processo de criação(motivação, pesquisa, estudo, projeto, elaboração, finalização, avaliação, e reavaliação. ), o reaprender.

    Sinto que os professores de Arte , na maioria deles, não tem experiência de Música, assim, tem dificuldade de trabalhar esta área.

    O Prof de Arte não necessáriamente precisa exercer a função de artista, mas precisa fazer e experimentar a Arte..Todas as áreas.

Andiara  

Edson

"...aí concordo com o Paulo Portela " o professor precisar ter pelo menos a alma de artista" uma frase poética de muita profundidade..."(José S. de Oliveira)  

"...não preciso ser musicista para saber musica e ensinar..."(Adriana A Della T M)

concordo.!!!!

ARTISTA PRECISA DE CANUDO PARA SER ARTISTA?????

como aluno de pedagogia defendo arte na escola não para que o aluno saia formado em arte, mas que a arte faça parte de sua vida e que a tenha como a matemática, portuquês, geografia, trânsito, filosofia, sociologia, entre outras; para formá-lo com uma visão crítica de si e de tudo a sua volta, conhecendo e respeitando as diferenças e os iguais.

QUE BOM SE TODO PROFESSOR FOSSE AQUELE QUE NÃO APENAS POSSUI-SE FORMAÇÃO DA DISCIPLINA PELA QUAL RESPONDE, MAS QUE ODOR EXALADO POR ELE INUNDA-SE O AMBIENTE DE ENSINO!!!!

Monica Mesquita
edson escreveu:

"...aí concordo com o Paulo Portela " o professor precisar ter pelo menos a alma de artista" uma frase poética de muita profundidade..."(José S. de Oliveira)  

"...não preciso ser musicista para saber musica e ensinar..."(Adriana A Della T M)

concordo.!!!!

ARTISTA PRECISA DE CANUDO PARA SER ARTISTA?????

como aluno de pedagogia defendo arte na escola não para que o aluno saia formado em arte, mas que a arte faça parte de sua vida e que a tenha como a matemática, portuquês, geografia, trânsito, filosofia, sociologia, entre outras; para formá-lo com uma visão crítica de si e de tudo a sua volta, conhecendo e respeitando as diferenças e os iguais.

QUE BOM SE TODO PROFESSOR FOSSE AQUELE QUE NÃO APENAS POSSUI-SE FORMAÇÃO DA DISCIPLINA PELA QUAL RESPONDE, MAS QUE ODOR EXALADO POR ELE INUNDA-SE O AMBIENTE DE ENSINO!!!!

Oi Edson,

Não foi por descaso que nao respondi o seu comentário anterior, foi falta de tempo mesmo. Confesso que senti uma certa revolta e um tom irônico da sua parte, onde você parece ofendido com as minhas colocações.

Sobre as minhas palavras: "...cada professor tem a sua formação, abordagem e conteúdo disciplinar ....  É isso mesmo Édson, o conteúdo curricular escolar é muito amplo. Não dá para um professor ser especialista em todos os conteúdos. Além disso existe legislação, e normas na educação para formação de professores. Então p/ que existiram as licenciaturas específicas em cada área? Pedagogo não é especialista em tudo, como você diz. Muito menos em Arte.

Não sei de onde você é, ou onde estuda, mas confesso que sua atitude me lembrou umas palavras de um colega no último CONFAEB e CLEA (Encontro Nacional e Internacional de Arte-Educação) ocorridos em Belo Horizonte no final de 2009. Onde apresentei uma pesquisa que denunciava a tentativa de apropriação do mercado acadêmico profissional de Artes por profissionais de Educação Física, aqui em Minas. Aí um colega disse que no Nordeste quem tenta se passar por professores de Artes são os Pedagogos, e outra pessoa comentou que em São Paulo o problema são os formados em Letras (Português) E é obvio que tanto educadores físicos, pedagogos ou professores de português NÃO são professores de Artes. Principalmente entre professores é preciso ter ética.

Edson, não vou ser repetitiva. Sugiro sinceramente que você procure se esclarecer melhor sobre a formação de professores no Brasil e sobre as licenciaturas existentes para formação de professores. Sobre os parâmetros curriculares nacionais, para cursos de graduação, PCN’s, Classificação Brasileira de Ocupações – CBO do Ministério do Trabalho dentre tantas outras ok?.

Realmente para ser artista não é necessário diploma universitário (ou canudo como você diz).  Mas para ser professor (inclusive de Arte) felizmente é.

*Aliás corrijo, para quem não sabe no Brasil existe a Lei 6.533/78, conhecida como “Lei do Artista”, que regulamenta  o exercício da profissão de artistas e de técnico em espetáculos de diversões. Mais especificamente àqueles ligados às artes cênicas (teatro, dança e circo), cinema, fotonovelas e radiodifusão. Dentre outras especificações de que trata esta lei ela diz que para o exercício da profissão de “artista",  interprete ou executante, o interessado deve obter registro na Delegacia Regional do Trabalho do estado em que exerce suas atividades. Para se obter o registro, no caso da formação universitária, conforme o art. 7o, requer que se tenha: “I - diploma de curso superior de Diretor de Teatro, Coreógrafo, Professor de Arte Dramática, ou outros cursos semelhantes, reconhecidos na forma da Lei” (BRASIL, 1978)

* Coloco esta Lei por ser a que regulamenta a área artística em que atuo que é Teatro, Dança e Cinema. Pela lei o fato de alguém ter um diploma superior como  professor de teatro faz dele artista sim. Nas outras áreas artísticas também deve ter as suas regulamentações.

Mas voltando ao assunto:

A pergunta do Fórum é:  O professor de artes visuais ou qualquer outra manifestação artística deveria ser antes de mais nada ARTISTA, ou seja, além de ensinar, aprender e participar do seu próprio processo artístico, conhecendo mais profundamente a arte.

A minha resposta é SIM, a única ressalva que faço (como foi comentado por alguns colegas)é que o professor não pode impor a sua estética e gosto pessoal aos seus alunos, muito menos querer usa-los como sua plateia, além disso ele tem que ter alguns conhecimentos de didática. Ter conteúdo é fundamental.

* A propósito acho impossível alguém sem experiência ou formação, ensinar qualquer linguagem artística. Na música então nem se fala, desconheço a existência de algum professor que ensine a tocar algum instrumento sem saber toca-lo por exemplo.  

* Apesar de muitos acharem polêmico o tema. Achei ótimo e quero parabenizar a autora. É uma oportunidade para esclarecermos o que vem a ser professor de Arte, pois os equívocos continuam.

Beijos a todos

Mônica Mesquita


Alexandre Lourenço

Sou novo no forúm. Porém estudo Artes Visuais e sou formado em Rádio e Tv, e trabalho com arte a muito tempo.

COncordo que o professor de arte deve possuir "alma de artista", mais se ele possui alma não seria de fato um artista?

Mais do contrário vocês conceberiam um professor de portuguÊs que não goste de ler, nem mesmo uma revista? Um professor de ed. Física, que não pratique nehum esporte? um professor de biologia que desgosto com plantas ou animais?

De fato a Universidade não forma artistas, forma professores, pelo ensido de leis e de metodologias, o artista se cria com a vida, com suas inquietudes e discuções de mundo. E são essas questões que serão importantes em um ambiente de ensino, o que adianta um professor que sabe ensinar, mais não tem bagagem filosófica para o tal. O ensino de arte na escola não é para ensinar técnias ou apenas a história da arte, e sim criar seres mais altonomos e criativos com uma visão mais questionadora e sensivel de mundo

Edson
Sugiro sinceramente que você procure se esclarecer melhor sobre a formação de professores no Brasil e sobre as licenciaturas existentes para formação de professores. Sobre os parâmetros curriculares nacionais, para cursos de graduação, PCN’s, Classificação Brasileira de Ocupações – CBO do Ministério do Trabalho dentre tantas outras ok?.

*Aliás corrijo, para quem não sabe no Brasil existe a Lei 6.533/78, conhecida como “Lei do Artista”, que regulamenta  o exercício da profissão de artistas e de técnico em espetáculos de diversões. Mais especificamente àqueles ligados às artes cênicas (teatro, dança e circo), cinema, fotonovelas e radiodifusão. Dentre outras especificações de que trata esta lei ela diz que para o exercício da profissão de “artista",  interprete ou executante, o interessado deve obter registro na Delegacia Regional do Trabalho do estado em que exerce suas atividades. Para se obter o registro, no caso da formação universitária, conforme o art. 7o, requer que se tenha: “I - diploma de curso superior de Diretor de Teatro, Coreógrafo, Professor de Arte Dramática, ou outros cursos semelhantes, reconhecidos na forma da Lei” (BRASIL, 1978)

* Coloco esta Lei por ser a que regulamenta a área artística em que atuo que é Teatro, Dança e Cinema. Pela lei o fato de alguém ter um diploma superior como  professor de teatro faz dele artista sim. Nas outras áreas artísticas também deve ter as suas regulamentações.

 

Boa Noite, minha Nobre "ser humano", Monica;

"Pela lei...professor de teatro ...artista sim."(Mônica M)

não se irrite;  máquina "de" café não é café;todo artista é um professor? como todo artista é um professor?????????????

E ainda, vejo que Vsª, preocupou-se em contribuir com a retirada deste condenado a  prisão (PRISIONEIRO INTELECTUAL E DE FORMAÇÃO EM VELHOS PARADIGMAS)  NUMA CAVERNA, COM MEDO DE SAIR DESTA, POIS O SOL  possui raios de LUZ ( informações) fora de minhas tradições de meu mundinho(interior da caverna), incomoda sendo comodo o conformismo, o deixa do jeito que esta!

acrescento que você( se é que posso chmar-lhe de você) deixou de incluir em suas sugestões citadas a baixo a LDB;... mas, tudo bem, não temos memória de elefante, e mesmo se as tive-se seriam muitos artigos, incisos,... a decorar, seriamos como uma máquina que não pensa havendo a necessidade de intervenção do "ser humano"; em tempo, LEX(LEIS) sem interpretação são apenas letras: sem movimento, sem vida, sem....   

"Sugiro sinceramente que você procure se esclarecer melhor sobre a formação de professores..."(Mônica M)

"PCN’s, Classificação Brasileira de Ocupações – CBO..."(Mônica M)

"Lei 6.533/78, conhecida como “Lei do Artista..."(Mônica M)

 “I - diploma de curso superior de Diretor de Teatro, Coreógrafo, Professor de Arte Dramática, ou outros cursos semelhantes, reconhecidos na forma da Lei” (BRASIL, 1978)"(Mônica M)

obs.: sou apenas aluno e sempre serei, desculpe-me se em tópicos anteriores relacionado A PROFESSOR DE ARTES E PEDAGOGOS, este humilde em COERÊNCIA de palavras não se fez entender. Não sou contra este ou aquele PROFISSIONAL,  mas em fim, que professor como TÚ DEMOSNTRAS SER, contribue com ETERNOS ALUNOS COMO EU, saiba que estou tentando deixar de ser um aluno banquista; máquina que responde sem REFLEXÃO, UM ALIENADO. Acho que(ou melhor, quem sou eu para achar ou "pensar"), quando chegar a ESTATURA DE PROFESSOR/PEDAGOGO serei "reconhecido" como SER HUMANO(necessidades fisiológicas, pensador, transformador do meio em que vive), é claro ser humano incomoda; PENSO, logo incomodo, SERÁ QUE O ARTISTA INCOMODA, SE NÃO, PARA QUE SER ARTISTA/ARTEIRO? ou melhor, para que ser professor? se todo artista é um professor???????????????????????????????????????????

 

Edson

"... Um professor de ed. Física, que não pratique nehum esporte?..."( Alexandre L)

meu caro, você deixa de ir ao médico por ele fumar??????

"De fato a Universidade não forma artistas, forma professores,... o que adianta um professor que sabe ensinar, mais não tem bagagem filosófica para o tal."( Alexandre L)

Concordo!!!!!!!!!!

" O ensino de arte na escola não é para ensinar técnias ou apenas a história da arte, e sim criar seres mais altonomos e criativos com uma visão mais questionadora e sensivel de mundo..."( Alexandre L)

Concordo!!!!!!!!!! por ter alcando conhecimento de arte não apenas pela arte, mas como um recurso de independência(posso criar), visão mais questionadora( por que e para que, votar???) e sensivel de mundo... (penso, logo EXISTO E POSSO TRANSFORMAR, CRIAR, DESCOBIR, E, por que picasso pintou um quadro com imagens deformadas, por que um risco numa tela como obra de arte, por que........talvez fosse um MÁQUINA QUE DEU PAU nenhum "ser humano" FAZ algo assim,SERÁ????)

NÃO, NÃO PODEMOS TER ALUNOS QUESTIONADORES.

CADA UM NO SEU QUADRADO; QUEM ERA SOCRATES?

DE FAMÍLIA HUMILDE, SEM FORMAÇÃO ACADÊMICA; ACHOU-SE PODER PENSAR NUM ESTADO(A REPÚBLICA de PLATÃO) IDEAL. UM Ninguém, sem formação ACADÊMICA, QUEM ERA ELE, UM NINGUÉM, QUE FOI CONDENADO À MORTE, POR ENVENENAMENTO, NÃO APENAS pelas suas idéias mas por ser um "artista", será que era professor;  através de suas idéias E FALA, atraiu JOVENS DA elite de sua época para próximo de si; ROMPENDO asim velhos paradigmas E CRIANDO novos PARADIGMAS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!?????????????????

   

José Do Rosário Gonçalves

o Arte educador, deve ser mediador, pois a imposição pela elite da arte erudita ex: ( Tarsila, portinari etc.), faz com que a arte popular das classes menos favorecidas sejas ignoradas pelas instituições educacionais, o Arte educador devem ter um conhecimento crítico e de como os conceitos formais, visuais, sociais aparecem na arte.   Desta forma  a arte não deve ser usada para liberá emoções, pois eu vejo que a Arte influencia a apredizagem em todos as área do conhecimento, por meio da Arte  o Arte educador desenvolverá nos educando a percepção e a imaginação, desenvolvendo no seu dia a dia capacidade crítica, analisando a sua  realidade e desenvolvendo a criatividade  com a capacidade de mudá-la .

                                                                                                    

José Do Rosário Gonçalves

utopia da Arte na educação, e a falta profissionais qualificados nas série iniciais da educação Brasileira, faz das Leis que regulamentou a   Arte educação e os PCNS???. que o ensino da Arte no Brasil seja como o ECA ( Estatuto do Menor e do Adolescente), existe mais não resolve nada.

 A gradiosidade e a complexidade da Arte faz com que primeiro devemos formar os professores em todos os níveis da educação, para que a alfabetização visual da criança começe desde seu primeiro contato com a escola.

o Arte educador devem sentir a necessidade de mudar a realidade onde ele vive e as do seu educando, tendo como fundamento a democratização do ensino da arte, buscando um aprendizado diário não tornando a arte  conhecimentos meramente histórico.

Tudo de bom e uma ótima semana.

 

Elivane Gonçalves Graeff
Muito bom esse tema, faço Artes Visuais, em campo grande-ms, e participo sempre do Pólo Arte na escola-ufms, e acredito que para ensinar Artes, é algo que consiste em entender oque ela é, e quais as suas referências...

Afinal, um educador de Artes, tem que ter uma certa afinidade, com o que trabalha, até porque, no meu caso por exemplo, eu não vejo apenas metologias no meu ensino de aprendizado, mais também a prática...

Sergio De Abreu
É chato saber que as pessoas achem que arte é uma grande "brincadeira", pode até ser mas não deixa de saer uma ciencia seria e comprometida, talvez o resultado desta pesquisa feita pelos artistas das varias linguagens artisticas, podem soar como uma brincadeira. ( É mais facil aprender brincando do que no tranco).
Quanto ao ensinar arte isto é impossivel, acho que os professores teem que dispertar a arte em cada aluno pois a arte é um acessorio de fabrica.

abraços
Sergio Abreu
Jane

SOU MONITORA DO PÓLO ARTE NA ESCOLA MS, ADOREI O TEMA, POIS ATUALMENTE, ALÉM DE NÃO TERMOS CONTINGENTE DE PROFESSORES ATUANTES FORMADOS EM ARTE, NOS DEPARAMOS COM A ESTAGNAÇÃO, CAUSADA PELA FALTA DE TEMPO E DESMOTIVAÇÃO PARA PRODUZIR. EU EM PARTICULAR, CREIO, QUE UM PROFESSOR QUE NÃO PRODUZ, NÃO BUSCA APRIMORAR-SE E NÃO SE ABRE PARA CONHECER O "NOVO", CHEGARÁ A UM MOMENTO EM QUE SEMPRE ENSINARÁ AS MESMAS COISAS, E VOLTARÁ AO DILEMA DE DECADAS ATRAS, EM QUE  A PRODUÇÃO DE  LIVRE EXPRESSÃO, FOI MAL EMPREGADA, ENFIM... ENFIM... PARA ENSINAR É NECESSÁRIO APRENDER E SEMPRE ESTAR ABERTO PARA NOVOS CONHECIMENTOS, APRIMORAR-SE E DESENVOLVER NOVOS TRABALHOS, INSTYIGANDO ASSIM SEUS ALUNOS.

Monica Mesquita

Olá a todos,

 

Relendo alguns comentários do fórum me veem à tona vários questionamentos, a verdade é que a conversa tomou um outro rumo da pergunta inicial. Mas que demonstra o quanto a arte ainda é desrrespeitada ou vista de forma equivocada, enquanto conteúdo, área de conhecimento, e de formação profissional. 

 

Assim como outros colegas, também acho inconcebível alguém fazer um curso superior numa área que detesta, é bem verdade que isso muitas vezes acontece, por várias razões, seja por questões sociais, familiares, financeiras ou por falta de opção (não estou aqui julgando as escolhas ou condenado ninguém)...

 

Concordo também que para se trabalhar e ser um bom profissional de arte, seja como artista ou professor, ter afinidade e gostar de arte já é um começo. (Mas isso serve para qualquer área).

 

A formação universitária hoje é uma exigência de mercado. Mas afinal para que serve um curso superior? Segundo a LDB  um dos objetivos das universidades que é “formar diplomados nas diferentes áreas do conhecimento”.

 

Parece muito obvio, mas há uma lógica nisso: Ninguém entra numa universidade para ser especialista em tudo. Para atuar numa determinada área a formação é necessária, inclusive uma constante reciclagem e estudo. Neste contexto também se inclui a Arte enquanto formação acadêmica, área de conhecimento, técnica, conteúdo e disciplina.

 

Obviamente se existe um curso de medicina é para formar médicos, um de direito para formar advogados, e licenciaturas em conteúdos específicos, é para formar professores nestes conteúdos. Se existem cursos de licenciatura em Física, é para formar professores de Física. Desconheço alguém que faz uma licenciatura em Física com o intuito de ser professor de geografia. Isso serve na contratação de profissionais e na avaliação de qualquer currículo.

 

De forma genérica, as licenciaturas tem em comum com a pedagogia apenas o fato de trabalharem com a educação (nas mais diferentes abordagens). Como eu disse a grande diferença entre um bacharelado de uma licenciatura em ARTE é que na licenciatura além de estudarmos um conteúdo de formação específica, também temos disciplinas pedagógicas para a didática do ensino deste conteúdo. 

 

Até mesmo a Arte também não é mais uma área com formação generalizada. Hoje, existem cursos diferentes  e específicos para formação de professores nas diferentes linguagens artisticas no Brasil (em consonância com a legislação mundial). Ou seja Licenciaturas em Música, outras específicas em Teatro, Dança e Artes Visuais. E assim como professores de outras áreas a formação é constante.

 

Portanto se existe um curso de Licenciatura em Teatro, é obvio que é para formar professores de Teatro e não professores de Química. Porém com relação a arte, o que vemos é uma falta de ética, desconhecimento e desrespeito tão grande até por parte de colegas (professores de outras áreas) que teoricamente deveriam nos respeitar.

 

A Arte é uma área de conhecimento como outra qualquer. Não é terra de ninguém, onde todos se julgam especialistas sem ter formação ou a menor noção do que estão falando, fazendo ou pior ensinando. 

 

Não quero que esse meu comentário seja mal interpretado e não estou aqui menosprezando ou desrespeitando a formação ou  professores de Letras ou Pedagogia que atuam como professores de Artes. Mesmo porque acho que pela simples formação nestas áreas eles não são qualificados para serem professores de Artes, e portanto (salvo raras exceções) nem deveriam estar atuando como tal.  Qualquer um tem o direito de mudar. Se o seu desejo é ser professor de Arte, porque não buscar formação na área???

 

A verdade é que tô cansada de ouvir comentários sobre como a arte é de todos (e claro que é), ou que “qualquer um sem formação pode ensinar arte” dentre outros convenientes blá blá blás.... Muitas vezes, artifícios para camuflar ou legitimar a falta de ética, interesses de mercado, banalização, desrespeito e desconhecimento do que seja Arte, ou do que seja um artista ou Professor de Arte. Ou uma forma para tentarem justificar o fato que quererem atuar numa área na qual não tem conhecimento ou formação. Tratando-a de forma banal.

 

Como alguém pode ensinar algo que não sabe? Como disse um colega ARTE NÃO É BRINCADEIRA!!!

 

Lembrando que a Arte também é uma linguagem instrumental, e como instrumento ela pode  e deve ser usada por qualquer professor, mas isso é muito diferente de ser professor de Arte. Um professor pode ensinar matemática ou inglês com música, biologia com dança, mas isso não faz destes professores um professor de Arte, pois aí a arte é um instrumento para outro conteúdo. Isso tem que ficar claro para todos.

 

Até quando nós, que passamos quatro anos ou muito mais numa universidade buscando uma formação em arte, estudando, fazendo cursos e tentado nos especializar na área, com todas as dificuldades que só nós sabemos, ainda vamos ter que ouvir de colegas que qualquer um pode ensinar Arte?

 

Qualquer um pode ser o que quiser. Mas existe uma regulamentação profissional e educacional vigente no Brasil e no mundo. Há uma diferença enorme entre o que somos, o que queremos ser, o que podemos ser e o que conseguimos ser...

 

Defendo sim o acesso à arte para todos. Como linguagem e conteudo. Seja como apreciação ou experimentação. Mas feita por profissionais qualificados, e não de forma banal. Defendo que as pessoas tenham o direito e a oportunidade de fazer um curso superior na área de Arte e serem tratados com respeito e ética, enquanto estudiosos, e especialistas no assunto. Defendo também que todos tenham o direito a escolhas e oportunidades, inclusive de sairem de outras áreas e se especializarem na área de artes. 

 

Mas se a pessoa quer ser professor de Arte, obviamente deve estudar, fazer cursos na área, e se qualificar para ser um bom profissional. Sei que a realidade no Brasil é bem diversa e muita gente não tem condição ou oportunidade de fazer o curso que gostaria. De trabalhar e sobreviver com o que gosta de fazer.

 

Eu não saio por aí dizendo que sou especialista no ensino de química, letras, que sou pedagoga ou professora de educação física... Porque não sou... Assim como estas formações não dão o direito para que estes profissionais saiam por ai ocupando vagas, ou se “auto-intitulando ”arte-educadores" ou "professores de ARTE", quando eles NÃO são. A ética e a recíproca deveria valer para todos.

 

Muita gente quer ser Artista ou  Professor de Arte. Alguns infelizmente não tem oportunidade de fazer um curso superior na área como eu tive. Outros não tem mesmo é coragem de fazer um curso na área, seja por preconceitos da sociedade ou da família. Aí, estas pessoas fomentam a banalização do artista e do professor de arte, prestando na verdade um deserviço para o ensino da arte no Brasil.

Enfim, repetindo as palavras de uma sábia professora (de Arte) quem em tudo acha que é especialista acaba virando é Vigarista!

 

Abraços

 

Monica Mesquita 

Clayton Ribeiro Da Silva

Pelo que li no fórum,  saimos um pouco do assunto. Concordo com alguns sobre as especificidades da área, como vitais na carreira: formação inicial e continuada, especializações constantes, etc.

Não concordo em achar que Arte-Educador tem que ser Artísta para exercer um trabalho de qualidade, vinculado a fazeres artísticos, por um motivo: procuro sempre fazer uma ligação do meu processo pedagógico com movimentos contemporaneos artísticos, para isso não preciso ser ator, artista, grafiteiro, cineasta, designer,  performático, blogueiro, etc. para mediar conceitos com meus alunos. É claro que mostrar produções próprias ajuda, mas não é regra, se falando em Arte Contemporânea.

Estamos no meio de um processo artístico, ainda não definido, e ainda achamos que devemos saber pintar, desenhar, sombrear?  Pra quê? Gostaria de ter aulas com Amilcar de Castro, para pintar com vassouras e saber que o mínimo é mais, e que o feito é único e essencial, com Andy Warhol, para saber transformar o real em arte, usando das tecnologias com o mínino de participação, tornando minha imagem tão popular, capaz de eternizar-se nas mentes das pessoas, e tanto outros que atualmente estão contruindo nossa Arte Contemporânea, por que não nossos alunos?

Acredito que o professor em Artes precisa ter a mente aberta para o novo, conhecendo o passado, vivendo, vendo, apreciando e participando do presente, não só como autor, mas também como crítico, analista, especialista e mantenedor da nossa Arte Contemporânea.

5443 visualizações | 61 respostas Faça login para responder