Forum
Melina Aronchi De Souza

Olá! Meu nome é Melina Aronchi, sou de Sorocaba, sou estudante de Teatro: Arte-Educação e trabalho como auxiliar de sala na Educação Infantil de um colégio particular de Sorocaba. Trabalhei durante 1 ano e meio no Berçário deste mesmo colégio e desenvolvi algumas aulas de artes lá, o que me levou a um grande interesse pelo assunto pois notei a falta de material, publicações e conhecimento sobre como deve ser realizado este trabalho, então, resolvi fazer o meu tcc sobre isto, o tema é: "Os primeiros movimentos - por um olhar estético", este forum veio realmente no momento exato pra me ajudar no tcc, por isso já agradeço!  A faixa etária que abordo na pesquisa é de 0 a 3 anos, as crianças de berçário, período definido por Piaget como sensório motor, mas pretendo estender estes estudos posteriormente até a educação infantil.

Minha pesquisa pretende ajudar um pouco os educadores a compreenderem a concepção de arte nesta faixa etária, segue trecho:

"...busco o olhar do educador sobre seu aluno de berçário. Nesta faixa etária a criança não está produzindo arte, ela ainda está conhecendo a si mesma, seu corpo e seus sentimentos, está descobrindo o mundo e as coisas que a cercam, ela ainda não reflete sobre si mesma e não tem o desejo de produzir formas que levem outros a experiências estéticas, pois, como também afirma DUARTE JR.: “A obra de arte não possui nenhuma utilidade a não ser aquela para a qual é construída – proporcionar a experiência estética.” (p. 42) As ações, criações, movimentos, pinturas, desenhos dessas crianças apenas se tornam arte no olhar do educador que a assume como tal, que dá sentido a ela, ou à insere num contexto.(...) A criança possui um raciocínio totalizado do mundo que a cerca, uma visão ampla, onde tudo é novidade, visão essa que nós adultos precisamos desenvolver para nos tornarmos bons artistas ou apreciadores de arte. O educador deve valorizar essa disponibilidade da criança, dar a oportunidade, através de simples experimentações e palavras de incentivo, para que essa visão se desenvolva e então essa criança possa se tornar um futuro adulto que saberá apreciar e até mesmo produzir obras de arte e terá o desejo de buscar as experiências estéticas que somente a arte pode lhe proporcionar."

Acredito que o ideal nesta faixa etária seja a disponibilidade do educador em favorecer e valorizar cada momento de expressão da criança, e estes momentos acontecem o dia todo. Deve-se aproveitar cada oportunidade de conduzir o olhar da criança aos seus próprios sentimentos e movimentos, à natureza, às sensações, e isto é um trabalho contínuo, que, assim como qualquer outra capacidade que a criança adquiri nesse período levarão a aprendizagens elementares, esses estímulos também levarão ao desenvolvimento sensível do indivíduo, para que futuramente, mesmo que ele seja um matemático, ele tenha o desejo de sair de casa e ir até um teatro apreciar uma uma obra de arte. É disto que nós precisamos, de formação de apreciadores, o mundo está cheio de artistas sem um público que tenha o desejo de refletir a arte. Nós não precisamos de produção sem reflexão, essas crianças precisam aprender desde cedo que arte é um processo, e que toda a riqueza dela não está apenas na beleza espetacular de uma escultura, mas sim no que ela representa sentimentalmente àquele que a criou e àquele que a está apreciando. Logo, este trabalho não cabe apenas aos professores específicos de artes, concordo que o segredo está na parceria entre pedagogia e artes, para que os pedagogos, professores de educação infantil, saibam como conduzir sua rotina dessa forma.

Minha grande preocupação está no desejo que muitos professores tem de que a criança produza arte ao invés de ajudar a criança a compreender seus próprios sentimentos, os sentimentos dos outros, suas sensações e apresentar-lhe possibilidades de expressar tudo isso, seja através de um desenho, uma pintura, uma escultura, uma palavra ou um movimento. Dessa forma estaremos educando, além de grandes artistas, grandes pensadores da arte, e eu acredito que isso leva a grandes pensadores da ciência, da política, da sociedade... Enfim, pessoas que terão o desejo de pensar sobre o mundo.

Agradeço o espaço para esta reflexão!

Um abraço

Carla Fabiana Ferreira Santos Silva

Oi,

Meu nome é Carla Fabiana e sou professora especialista de Artes na Educação Infantil. Na escola em que ensino temos professores de música, artes visuais e teatro. Eu amo o que faço e minha amiga Karen sabe disso. Sou de Feira de Santana/BA e quando posso participo dos cursos da Escola da Vila.

Sou apaixonada pela Educação infantil. Esse ano estou trabalhando com temáticas em cada grupo e a partir dai trazendo os artistas.

  • No grupo 2 (dois anos) estou com o tema PINTURA EM AÇÂO trabalhado linhas explorando os desenhos as garatujas das crianças e trazendo Jackson Pollock, Henri Matisse e Kandinsky. Utilizando vários suportes e materiais.  
  • No grupo 3 (três anos) o tema é CORES E FORMAS partindo de contruções com caixas, latas, explorando suportes variados a partir de artristas com Juan Miró, Paul Klee. Beatriz Milhazes e Pieter Bruegel. Muita pintura, colagem, construções de brinquedos entre outros. 
  • No grupo 4 (quatro anos) - BRASIL DOS INDIOS reconhecendo o índio sem esteriotipos, um ser humano com direitos e deveres. Muita apreciação de imagens, leitura com histórias de Daniel Mundurucu, o indiozinho Papa capim, relatos de crianças indigenas e observação de imagens de artistas com Rugendas, Debret, èlon Brasil ...
  • No grupo 5 (cinco anos) AFRICA BRASIL partimos da contação de historias a partir de Luana e contos africanos com osapo e a cobra, artistas como Gil mario um artista  regional que trabalha com o tema afrodescendentes, Heitor dos prazeres ...
  • E no grupo 6 o projeto arte popular onde vivenciam a produçao popular da região. Alguns artistas que trabalham com xilo, fuxico, bonecas de pano, fantoches visitam a escola e confeccionamn com as crianças.

Gente é tanta coisa que nem sem explicar em poucas linhas.

Elaine Cristina Da Silva Faria

Carla, Muito interessante os temas... São cursos que vc ministra?

Sou professora de educação infantil com uma turminha de Infantil III ( 3 e 4 anos) , como já disse no inicio do forum valorizo muito as expressões artísticas na educação infantil, mas me preocupo como chegar até eles  com atividades artísticas que realmente sejam significativas, tenho priorizado até agora em minhas aulas as explorações sensoriais, e agora no 2ª bimestre iniciei um projeto baseado no artista Romero Brito, meu objetivo é explorar as linhas e formas e as cores. Escolhí este artista por ser brasileiro, e pela alegria e diversidades de cores e formas das suas obras. Mas confesso que tenho receio de não conseguir "atingir", as crianças, pois quero que seja significativo para eles, que se envolvam , consequentemente adquirindo aprendizagens ...

Comecei  fazendo a releituras de uma de suas obras, falando um pouco do artista e explorando materiais recicláveis, de inicio o  papelão ( que era o material que Romero usava quando iniciou sua vida artistica , ainda criança) depois pretendo partir para outros materiais.

Gostaria de sugestões das Arte-educadoras presentes no forum  (pelo que tenho lido, são muitas!), que me ajudem nas atividades e tecnicas que posso desenvolver dentro deste tema.

Beijos à todos  

Elaine

Karen Greif Amar

Caros colegas

A cada novo comentário podemos observar como são inúmeras as possibilidades de trabalhar com arte na educação infantil e o quanto concordamos em realizar um trabalho que permita aos alunos conhecer as diferentes linguagens através das experiências com movimentos, brincadeiras, sensações. O contato com a arte proporciona aos alunos desenvolver formas pessoais de expressão, e por isso nos envolvemos tanto para proporcionar situações nas quais eles possam experimentar e refletir sobre seu próprio processo e o fazer artístico. O professor é responsável em criar situações de aprendizagem em arte, garantir que seus alunos possam produzir, refletir e apreciar. Não é tarefa fácil mesmo, buscamos aprimorar nossos conhecimentos através de referenciais teóricos, de vivências pessoais, contatos com arte, da troca entre parceiros e da prática reflexiva. E assim vamos construindo nosso percurso.

Um abraço e bom trabalho para nós

Karen

Solange A. Martins
Bom meu nome é Solange, trabalho na educação há 18 anos destes 13 anos na educação infantil, notei neste tempo que os pequenos tem muita criativaidade e produzem trabalhos com muita sensibilidade e carinho, não descartam suas obras, mas necessitam que os adultos as admirem com respeito, sem mimos ou diminutivos. Notei a personalidade deles registradas tanto em desenhos, como em outras maneiras de fazer artes, ter o professor como um colega, para os alunos é bárbaro, eles se tornam confiantes. É necessário trazer todo o tipo de recursos para a sala de aula, eles se sentem valorizados e desafiados.
Karen Greif Amar

Oi Carla!

Que legal encontrar você por aqui!!

Gostei da imagem que você enviou, nos conte um pouco sobre o trabalho que desenvolveu com os alunos, que lugar é esse, que exposição visitaram...

um beijo

Karen

Karen Greif Amar

Olá Elaine

Envio uma receita de tinta para pintura a dedo. Você pode preparar as cores primárias, oferecer aos alunos e depois conversar sobre as misturas de cores que surgiram. Pode ser um bom início para esse tema, o que acha?

Sobre formas, cores e linhas, pesquise sobre Beatriz Milhazes, Paul Klee, Jean Dubuffet, Matisse e Leda Catunda. Acho que você e os alunos irão gostar.

um abraço

Karen

Pintura a Dedo
Material:
• 1 litro de água;
• 1 xícara de chá de farinha ou maizena;
• 3 colheres de sopa de vinagre; anilina ou guache (diversas cores)

Como fazer:

Misture bem a farinha e a água e leve ao fogo baixo, mexendo sempre, até conseguir um mingau uniforme, não muito grosso.
Deixe esfriar e junte o vinagre. Divida a massa em vidros, tipo de maionese, e acrescente a anilina ou o guache (uma cor em cada vidro).
Conserva-se bem por aproximadamente 1 mês se mantido bem fechado.
Para usar, distribua para a criança pedaços de cartolina ou use direto sobre plástico tranparente ou na própria mesa. Retire a tinta do pote com uma colher, coloque em qualquer tampa plástica ou pratinho de plástico e deixe a criança desenhar com as mãos e dedos a vontade. Você pode oferecer a tinta morninha também, a sensação é muito boa!
Coloque os trabalhos na sombra para secar.

 

7650 visualizações | 67 respostas Faça login para responder