Forum
Sidneia Aparecida Pereira

A Proposta Curricular constiuti um guia, nos quais se explicita a proposta metodológica. Tem por objetivo apoiar o trabalho do professor, unificar os conteúdos sem impedir a sua iniciativa e criatividade.

Só que o professor estava acostumado a chegar na sala de aula e passar conteúdos para os alunos sem pensar no seu interesse e necessidade.

Hoje se vê tendo que seguir uma sequência didática, ir de um território a outro sem perder o foco.

E além disso ministrar aulas que não são de sua competência: como: música, teatro etc. Estão se sentindo inseguros.

No entanto, pude observar que durante os tres anos que a proposta curricular foi implantada. Muitas mudanças já ocorreram, pois muito desses professores se sentiram no dever de buscar aprimorar, pesquisar e preparar suas aulas.

Conseguindo assim promover uma aprendizagem de qualidade para os alunos e aprender a aprender.

Patrícia Ferraz Da Silva

Boa Noite,

     Estou por aqui de novo  amanhã dia 30/11 é o nosso último encontro, mas eu digo que termino este encontro satisfeita e muito contente , feliz da vida.

    Pois depois dos encontros tive uma outra visão da proposta curricular de ARTE , pude trabalhar mais a vontade e realmente estar com os alunos ao meu lado.

   Trabalhei dentro da propsota e as diversifiquei um pouco , realizei com eles BOOK ARTS que são livros de arte que o objetivo foi trabalhar a identidade dos alunos de 8º séries e com alunos do ensino médio realizei portfólios de artistas com objetivo de pesquisa de artistas . Na qual, sairam ótimas pesquisas e excelentes portfólios.

   E para terminar farei uma exposição com os trabalhos sem contar que ouvi testemunhos do tipo voltei a ser criança.

   Foi demais e me dou por satisfeita.

   Obrigada à equipe e as autoras.

   Beijos

   Patrícia Ferraz

 

Adelina Fonseca
Por ser novidade na rede, as pessoas encaram a propostas com muitos questionamentos. Mas se pararmos pra pensar, vamos perceber que a proposta é boa e temos que entender que por ser novidade e principalmente por ser vista com muitas críticas, temos um material riquíssimo. Temos que ter paciência e procurar não nos acomodar com as revistas por ter aulas prontas e sim pesquisarmos e nos aprofundarmos para que possamos preparar aulas mais ricas para os nossos alunos.
Uma coisa que eu achei muito interessante nas revistas é que com ela os alunos passaram a ter contato com artistas contemporâneos, podemos trabalhar música, dança, teatro e até mesmo artes visuais de uma forma muito diferente a da que estávamos acostumados.
Maria Valderez Do Nascimento Ferreira

Reconhecendo a importancia da arte na formação e desenvolvimento da criança, procuramos trabalhar com as linguagens da arte de um modo que as orientações de cada proposta seja compartilhada na busca da construção do ser humano consciente criativo, participativo e sensível para que ele possa transformar o mundo ao seu redor. Confesso que não é fácil, pois o caderno chegou eu já tinha conhecimento da parte visual, porém não tinha parâmetro para envolver a dança, a música e o teatro, porém, depois das orientações dadas através do curso ficou mais claro, me dando mais segurança em trabalhar no próximo ano, principalmente na linguagem proposta nesse curso.

Odete Fatima De Andrade

A educação no país vive em constante mutação, até hoje eles vem trazendo propostas onde pensam em avanços milagrosos:;não estou fazendo uma critica destrutiva; mas penso que quem cria deveria antes de aplicá-las fazer uma experiência em escola ´´problema`` com índice alto de evasão e violência. Após uma reformulação no aspecto prático, a visão do ´´sistema`` seria ampla e visando toda a dificuldade do educador.  

Keymmy Tomye Ida
A Proposta Curricular em Arte, para mim é um pensamento que trouxe novos caminhos em pensar a Arte. Novas possibilidades de registro, memória e interação. A construção do aprendizado por meio de pesquisa, relatos pessoais e a troca se faz necessário, por possibilitar a vivência, a experimentação e a sensibilização do outro. Quanto mais procurarmos vivenciar e usufruir dos territórios, mais possibilidades encontraremos. É claro que não teremos respostas, nem receitas prontas. Mas, construiremos percursos e caminhos a serem explorados, vividos e pensados. Contando com o portfólio, nosso Diário de Bordo que irá registrar incansavelmente nossos percursos e tudo que dele aprendermos. A Proposta Curricular veio para nos inquietar e nos tirar do comodismo. Nos levando a novos rumos a serem pensados na arte de ensinar a arte. Deixo um recado aos colegas professores, que olhem para a proposta como um desafio a ser explorado e aproveitado com toda sua riqueza existente.
Marinalva Ribeiro Dos Santos

A proposta curricular em arte, tem a intenção de abrir novos horizontes, nos tirando de um comodismo muitas vezes imposto pelo sistema e por que não dizer por nos mesmos.Acredito que não devemos nos fechar a novos caminhos e descobertas.Mas, procurarmos olhar com carinho, até mesmo para futuramente ter como revindicar melhoras e aperfeiçoamento do ensino.

E,claro que ela ainda não esta perfeita e nem findada e isto é muito bom; pois abre sempre uma margem para melhoras.

Solange Utuari
Boa tarde, muita das vezes, a cobrança atrapalha o olhar para o despertar a admiração, a compreenção, a beleza da proposta, o gostar, o fazer.
Hilda Aparecida Bueno De Almeida
Na minha região existe o polo da Unicsul, o qual participei com sete encontros de cinco horas cada um, estes encontros foram muito proveitosos, pois me ajudou a esclarecer muitas questões que na apostila do estado não estavam muito claras. Tomara que tenham mais cursos assim para o próximo ano.
Marinez Da Costa

 Sou professora na PMSP e na Rede Estadual de São Paulo há dez anos,quando recebi os cadernos em 2008 sabia exatamente que aquele conteúdo era para me auxiliar, continuei preparando minhas aulas buscando assuntos e experimentando atividades,mas comecei  relacioná-las as linguagens  , assuntos e artistas que encontrava nos cadernos,quando encontrei outros artistas ou imagens  que estavam relacionadas  ao mesmo assunto levei para a sala de aula, quando não quis trabalhar o que o caderno indicava, encontrei outra forma de abordar aquela  linguagem,mas nunca endendi o caderno como um limitador das minhas  ações,ao contrário, sempre me trouxe assuntos,linguagens e procedimentos que eu considerei interessantes.

Neste último bimestre eu quis voltar trabalhar com o Cildo Meireles,peguei a referência dos cadernos "Inserções em circuitos ideológicos" ,levei a  imagem da obra   "Zero Cruzeiro",pois  eu precisava  voltar para falar do trabalho que ele apresentou na bienal, aliás eu preparei várias  aulas com o material que recebi da bienal, foi ótimo,eles gostaram muito e nada me empediu de fazer. Quero dizer, todo esse material que recebemos pode ser mesclado  com outros materiais e cada  professor sabe como fazer isso.

Para finalizar quero parabenizar toda equipe do arte na escola pelo  curso "Nos Territórios da Arte" fiquei muito satisfeita e espero que em breve  nos proporcionem outros cursos, outros encontros com artistas e linguagens contemporâneas.  Adorei!

Abraços.

Rosemary Gonçalves
Gostei muito dos encontros,foi produtivo.Trabalho com as crianças de 1º à 4ºsérie do Ensino Fundamental.Na formaçao das minhas crianças,procuro trabalhar com muita dinamica,utilizando toda linguagem Artistica,Musica,Dança,Teatro e Artes Visuais.Sempre buscando junto aos alunos a sua criatividade,para tornarem cidadão participativo,em todo seu trajeto.Com os encontros vou poder ampliar ainda mais minhas aulas,espero que tenha mais encontros como esse.
Patrícia Ferraz Da Silva

OLÁ CAROS COLEGAS PROFESSORES,

  ESTOU AQUI NOVAMENTE, MAS DESTA VEZ PARA AGARDECER A EQUIPE QUE NOS PROPORCIONOU UM ÓTIMO CURSO DE EXTENSÃO QUE FOI DE EXTREMA IMPORTÂNCIA.

  AGRADEÇO DE CORAÇÃO, POIS TENHO APENAS DOIS ANOS COMO PROFESSORA DE ARTE.

 TALVEZ PESSOS NÃO ACREDITEM, MAS QUANDO ESCOLHI RETORNAR E CURSAR ARTES VISUAIS SABIA QUE ESTARIA MUDANDO MINHA VIDA.E ISSO RELAMENTE ACONTECEU...

 OBRIGADO SOLANGE, ANA CRIS, DORA E TODA EQUIPE DO ARTE NA ESCOLA.

 PARA 2011 PEÇO BIS.

 GRANDE  BEIJO

 BOAS FESTAS

 É O DESEJO DA PROFESSORA PATRÍCIA FERRAZ.

Ana Lucia Moreira Hurtado

Quando Comecei a lecionar, aproximadamente á 1ano. A coordenação me deu as apostilas do professor e simplesmente me pediu para se virar e trabalhar os conteudos que nela continha. Entre em desespero pois nunca tinha trabalhado os conteudos ali expostos. Levei as apostilas para casa, e comecei a  ler uma por uma, sem entender absolutamente quase nada do que ali exposto.

Com o passar das aulas, com muita duvida e sem esclarecimento, comecei a acessar os links e estudar um pouco mais profundo sobre os temas . Não vou dizer que sei, mas ainda tenho muitas duvidas e acho que não só eu, mas como outros professores.

Do Curso na Unicsul - Arte na escola abriu um leque de informações nas quais tirei, e quais naõ sabia, e agora eu consigo entender sobre a expectativa dos autores em relação ao caderno do professor.

Agradeço desde ja por este minicurso que fiz e gostaria que ouvesse outros como este para sanar ainda mais a duvida do professor, pois nos nao somos o sabedor da verdade e simplesmente o aprendiz, e como eu digo aos alunos nos parendemos todos os dias com cada um deles.

Desafio temos todos os dias emos que matar um leão por vez.

João Batista Da Silva
Respondendo a uma colega.... Ana Cristina, acho que ter um currículo na escola auxilia e muito a auto formação do docente, pois ele vai buscando e atualizando conhecimentos a medida que vai colocando em prática os conteúdos, é como se fosse uma forma de desafio...pois nem todos os professores de arte tem conhecimento profundo dos quatro territórios da arte. Um abraço João Batista (JB)
Maria José Holner

Uma proposta fundamentada em Gilles Deleuze, filósofo  que nos convida entrelaçar varias idéias e inventar outros jeitos de ser, pensar e viver a partir das condições dadas.Uma filosofia que nos propõe fazer juntos, multiplicar e transformar a nós mesmos só pode ser bem recebida.

Sou uma pessoa inconformada, gosto do inusitado, do diferente, atributos presentes no currículo que tem subsidiado minhas práticas em sala de aula e fora dela. Gosto da idéia de afetar e de ser  afetada e me presenteio buscando incessantemente  esse contágio. Pra compreender a proposta procuro estar com pessoas que discutam sobre ela.

Maria José Holner

12248 visualizações | 125 respostas Faça login para responder