Forum
Solange Cavalcanti Maccarroni
Solange Cavalcanti Maccarroni escreveu:

As propostas são muito validadas mas exige conhecimento é preciso pesquisar  para entender conceitos historicos pratico , mas o importante  é que abraço ela com vitalidade e estou disposta a entender.Todo tipo de informações nos encontros nos leva alem da linguagem é  o ponto  de partida mas é necessario dar vies a ela com esclarecimentos especificos nestes encontros eu tinha muitas duvidas que foram esclarecidas como eu gostei muito  ,gostaria de passar a seguinte idéia encontros de dois ou tres dias no mes de uma só linguagem .



Edna Freitas Do Nascimento

Oi tudo bem

 Eu como os demais colegas,estamos adaptando a proposta ao planejamento de acordo com a realidade da comunidade escolar e  com  o conhecimento pre estabelecido do aluno.

Ana Lucia Moreira Hurtado

Muito oBRIGADA A TODOS DA ARTE NA ESCOLA E AOS PARTICIPANTES TENHAM FE QUE TUDO DARA CERTO NO FINAL.

tENHO QU AGRADECER POIS ESTE CURSO NO TERRITORIO DA ARTE ME AJUDOU BASTANTE E NAO QUERO PARAR DE CONHCER MUITO MAIS.

sEMPRE FICAR INFORMADA DOS ACONTECIMENTOS DIARIOS.

Ronaldo Ferreira Da Silva
Olá.
Gostaria de começar tecendo elogios ao curso que concluímos. Belo empenho e trabalho de equipe e também de todos os professores. Aquela sessão de seminários onde alguns trocaram experiência, foi muito útil e ilustrativo. Pois coloca o ensino de Arte como uma dinâmica e não como meramente um conteúdo jogado ao aluno. Com relação a proposta penso não ser eu um crítico ou colaborador sendo que trabalho com alunos de 1º ao 5º ano e não dispomos de tal ferramenta. Então fica minha sugestão será que  não poderia existir uma para esta fase de aprendizado? Poderia ser apenas uma para nortear o trabalho do professor. Vou abrir mais o leque e também solicitar aos amigos que participam deste forum a compartilha algumas sugestões de trabalho de arte para os alunos do fundamental I . Assim fica a minha opinião e também sugestão. Obrigado.
Mirian Farias De Barros
Olá, sou estudante de Educação Artística pela UNICSUL, último semestre, participei dos encontros, gostei muito da proposta. Trabalho com a mediação arte público e sei como isso é importante, tanto para o educador como o mediador, que durante esses anos, percebi que devem estar muito próximos e que o educador deve ser um mediador. Já realizei estágios e percebi o quão vasto estava as informações de arte dentro da escola, espero que com essa nova proposta possa ampliar os educadores a buscar novas referências, novas possibilidades e estudo, pois a Arte é muito extensa e requer muita dedicação e força de vontade. É isso, parabéns à todos, professora Solange pelo convite aos alunos e equipe pela organização.
Simone Ribeiro Dos Santos
Sou formanda e acredito que os professores estão tendo uma certa dificuldade em trabalhar com os conteúdos... alguns professores são resistentes e não utilizam os cadernos ou não sabe bem ministra-los. Mas é ótimo pois de uma certa forma traz uma orientação para o professor propondo diversas atividades ao seus alunos. As palestras do arte na escola foi uma ótima oportunidade para poder esclarecer duvidas sobre os conteúdos e como poder aplicar os exercícios em sala de aula. Parabéns a todos.
Fátima Aparecida Micossi Marques

Boa noite colegas, gostaria de compartilhar com todos algo que acabei de ler no curso de formação para professores e acredito ser fundamental para esta nossa conversa:

O melhor aprendiz não é aquele que aborda o mundo por meio de hábitos cristalizados, mas o que consegue permanecer sempre em processo de aprendizagem. O processo de aprendizagem permanente pode, então, igualmente ser dito desaprendizagem permanente. Em sentido último aprender é experimentar incessantemente, é fugir ao controle da representação. É também, nesse mesmo sentido, impedir que a aprendizagem forme hábitos cristalizados. (...) Aprender é, antes de tudo, ser capaz de problematizar, ser sensível às variações materiais que têm lugar em nossa cognição presente. (KASTRUP, Virgínia. A invenção de si e do mundo: uma introdução do tempo e do coletivo no estudo da cognição. Campinas: Papirus, 1999, p. 152-3.)


João Batista Da Silva
Pessoal li o que a amiga Fátima postou e adorei...porque na minha concepção somos seres aprendentes sempre. Um abraço a todos. João
João Batista Da Silva
Também compartilho aqui que este curso foi de extrema valia para nossas formações e percebo que cada vez mais a Arte enquanto disciplina ganha espaço e se torna cada vez mais o elo de integração de projetos multidisciplinares. Um abraço a todos e muito obrigado por compartilharem aprendizagens, conhecimentos e solidariedade. João Batista.
Alesandra Inez Darui Pinheiro

Sou professora no Rio Grande do Sul e estamos nos adaptando á proposta curricular de artes, planejando de acordo com a realidade da nossa comunidade escolar e com o conhecimento dos educandos.

Aprendemos juntos, na medida em que nos sensibilizamos e compartilhamos os projetos interdisciplinares na resolução de problemas.

Alecsandra Estando

Participei do Curso Nos territorios da Arte, realizado no polo Unicsul de São Miguel Paulista. Onde foi de grande valia, pois foram abordados temas relacionados com a proposta curricular de arte. Como conclusão do curso, alguns educadores puderam apresentar um pouquinho do que tem trabalhado em sala de aula usando os cadernos oferecidos pelo Governo do Estado. Eu e mais duas educadoras apresentamos nosso trabalho realizado em sala de aula.

Educadores participantes:

Alecsandra Estando                                                                                                                                               Valéria Ferreira                                                                                                                                             , Alexandra 

Leste 3

Silvia Lacerda
esta dificil trabalhar a proposta junto com as aspotilas pois como vou trabalhar esta proposta com as series iniciais se nao consigo desenvolver com o fundamental e o medio
Patrícia Ferraz Da Silva

Olá Boa tarde à Todos,

       Venho com carinho agradecer ao curso, pois serviu para prática em sala de aula e professores do Estado.

      Quero  deixar que a maioria delas foram citadas na prova.na prova dos

     Obrigado

    Patrícia Ferraz da Silva

Helania Cunha De Sousa Cardoso
Olá, pessoal, tudo bem? Acredito que se as propostas curriculares em Arte forem construidas juntamente com os educadores, não haverá muitos problemas. Um currículo em Arte pode subsidiar o trabalho do educador instigando este a criar a partir da proposta, desde que ele e seus alunos sejam sujeitos de suas ações educativas. Vivo em uma região em que a proposta curricular em Arte foi construída pelos professores que atuam na área.Portanto, acredito que o currículo é visto por aqui de forma positiva pelo grupo. Abraços, Helânia
Nadia Leonardi Reis Bezerra
Olá a todos Assim que conheci os Territórios da Arte me apaixonei. Percebi um mundo de possibilidades para minha atuação como profissional da educação. Em minha concepção é uma união completa sobre teoria e prática. É extremamente importante conhecer bem os territórios, entender como funciona os cadernos para poder utilizar dessa ferramenta que nos foi disponibilizada. Ferramenta essa que tem objetivos de ampliar, provocar, sensibilizar, inovar e questionar entre outros caminhos a serem percorridos. Ao buscar essas novas possibilidades nos obriga a sermos pesquisadores, reflexivos e instiga a formação continuada. Portanto como vocês podem ver esses Territórios da Arte e suas possibilidades é uma contribuição para o educador.
12244 visualizações | 125 respostas Faça login para responder