Forum
João Batista Da Silva
Tenho certeza que esta proposta curricular vai dar certo na rede estadual, pois nós professores temos sido convidados sempre para as capacitações e convidados a discutir quais são as dificuldades enfrentadas, tem oportunizado a troca de experiências e também levantar aquilo que não tem dado certo. Acho que pela primeira vez estamos participando efetivamente da construção do currículo. Mudar os rumos da educação de forma participativa e democrática é o que pedíamos a muito tempo. Parabéns pela iniciativa desde fórum que muito irá contribuir para o crescimento de todos. Um abraço à todos os colegas. João
Ana Cristina Dos Santos

O ensino da Arte, nos territórios da arte, nos provoca estabelecer conecções com tudo que circunda o sujeito, e inevitavelmente o influencia. É conhecer o alcance do próprio olhar; é metafisico e movimenta o mundo das idéias do sujeito, na busca da compreenção de si e do outro.

É uma concepção de ensino, que para valer precisa ser constantemente questionada. Não oferece prática "aplicável" e nem roteiro instrucional. Proporciona o olhar, pensar, vivenciar, pesquisar e mediar.

É construção consciente, programada em estado de atenção constante.

É para pensar, discutir, descordar, reformular, inventar os seus proprios caminhos. Se fosse fácil, talvez, outro estaria em seu (meu) lugar.

É? Ou não é? e pode ser?

Hoje, até carro é flex! Oensino da Arte deve acompanhar o seu tempo.

Abraços a todos! Foi um prazer participar desse processo.

Ana Cris

Solange Utuari

 

Olá todos!

Obrigada pela participação neste fórum. A discussão vem sendo focada na proposta curricular de São Paulo, mas estou gostando bastante de saber de como os educadores de outras regiões do Brasil estão recebendo as suas propostas curriculares. Acredito que uma proposta curricular construída por educadores possa ser mais fácil de ser aceita, mas a realidade de São Paulo não foi esta, a proposta veio aos professores já formulada, Porém foi realizada por arte educadoras que sempre lutaram por um ensino de arte com qualidade e conheciam bem a realidade das escola.  Mas neste momento vejo que os professores que tem participado das formações com os conteúdos das propostas curriculares estão mais abertos. Se você tem dificuldades com as propostas curriculares a dica é procurar formação. Até para fundamentar melhor possíveis criticas, porque não existe um currículo ideal, apenas situações temporárias, culturais e políticas que apresentam idéias e atitudes em um determinado tempo histórico, que pode ser bom hoje, mas pode se apresentar como obsoleto no futuro, ou ser incompreensível hoje e aceito amanhã.  

Nós do Pólo Arte na Escola da Universidade Cruzeiro do Sul desenvolvemos varias ações neste sentido e já estamos planejando mais cursos e encontros para os professores em 2011, porque o resultado foi bem positivo. Acredito que outros pólos do Arte na Escola em todo país também desenvolveram e irão propor muitas ações. Fiquem todos atendo as novidades! Procure os Pólos de sua região! A rede Arte na escola tem como missão continuar atuando na formação de professores de arte para melhorar o ensino nas escolas.

Agradeço a todos que participam desse fórum!

Solange Utuari

Maria Isabel Petry Kehrwald

Oi pessoal,

Meu nome é Isabel Petry Kehrwald, sou coordenadora do Polo FUNDARTE/ Montenegro/RS da rede Arte na Escola. Li os comentários de vocês sobre os Referenciais Curriculares cujo foco maior está no material de SP e percebo que há semelhanças na recepção e uso dos Referenciais. Eu participei como autora dos Referenciais Curriculares do Rio Grande do Sul, chamados Lições do Rio Grande na área de Arte - Artes Visuais. Aqui, cada linguagem (dança, música, teatro e artes visuais) tem seu próprio espaço nos Cadernos do Professor e do aluno, delimitando mesmo cada território na tentativa de desautorizar a polivalência e valorizando  sim, a interrelação entre as linguagens. Percebi nos cursos de formação de disseminadores dos Referenciais o entusiasmo de alguns professores e assessores de Secretarias com o material e o despreso de outros para o que consideram como um "novo/velho" recurso que não leva a nada, pois querem continuar com suas aulas como estão. Nós apostamos no professor entusiasmado e curioso que se vale dos Referenciais para repensar suas escolhas e fazeres pedagógicos junto com seus colegas e alunos e utiliza este material como fonte de consulta, como "referência" que é, explorando, reelaborando e construindo aprendizagens de forma diversa do que ali está, apropriadas ao seu contexto educacional/social. Quem quiser poderá consultar os Referenciais do RS no site da Secretaria de Educação www.seduc.rs.gov.br  

Parabenizo quem propôs este Fórum e penso que muito ainda se tem a refletir sobre este tema.

Abraço a todos,

Isabel 

Nadia Leonardi Reis Bezerra
Olá. Em primeiro lugar quero agradecer o curso oferecido pelo Pólo do Arte na Escola, aos Palestrantes e os colaboradores. Em segundo lugar dizer que foi extremamente importante para minha formação como Arte Educadora. Sendo assim, quero deixar sugestão de um curso especifico sobre Arte Contemporânea, considerando que faz parte da proposta curricular. Tenho certeza que irá beneficiar a todos, pois é um tema bastante complexo. Espero que além desse possamos ter muitos outros em 2011. Um grande abraço e boas festas a todos! Obrigada.
12241 visualizações | 125 respostas Faça login para responder