Relatos de Experiência

Os Relatos de Experiência são de responsabilidade de seus respectivos autores. O Instituto Arte na Escola propõe sua leitura como fonte de pesquisa para o professor.

Barro: Igrejas Barrocas de Minas Gerais - ESCULTURA E MODELAGEM

Relato de experiência

Aprendi que o que me liga é o que busco ligar-me.

O contexto geral para a realização do projeto foi despertado durante uma aula prática do curso de Pós Graduação da Escola de Belas Artes da UFMG, curso de especialização em artes visuais, que disponibilizou uma vivência artística com a argila na disciplina de Escultura e Modelagem. A citação de Ana das Carrancas durante uma pesquisa elaborada para o curso de especialização:
“Conhecendo o barro, se conhece o mundo: ele é o começo e o fim de tudo e sem ele não sou ninguém. Não me separo do barro por coisa nenhuma, porque amo aquilo que me ama e o barro é um caco pedaço de mim" (Ana das Carrancas).
despertou meu interesse por conhecer e entrar neste mundo do barro com a argila.
Aspecto natural, mineral e humano que trabalham questões relacionadas à matéria e ao espaço real. Um dos aspectos significativos para a realização do projeto com a turma do 1º Ano final de EJA da escola prisional foi a sua materialidade e a espacialidade. A amplitude de desenvolver a técnica de trabalho artístico com a argila possibilitou uma experimentação única para a proposta aplicada nas aulas de arte no primeiro semestre desde ano letivo.
A princípio o desejo de realizar a proposta de trabalho com a argila ficou adormecida. Porém em uma aula, cujo conteúdo a ser ministrado seria o Barroco, dentro do planejamento semestral correlacionado com o livro didático (único material de apoio pedagógico dos alunos). Diante de algumas indagações dos alunos:
_ Como o Barroco chegou aqui?
_ Aleijadinho que fez o Barroco, professora?
_ O Barroco é dos Padres professora?
As questões norteava um conhecimento errôneo, mas ao mesmo tempo interligado com um aprendizado que poderia tornar-se adequado para o momento.
Como a escola é dentro sistema prisional em modalidade EJA desenvolvemos a pedagogia de projetos. Todos os projetos são analisados pela equipe diretiva da escola; podendo ser interdisciplinado ou não com a equipe docente. Expliquei aos alunos que pesquisaria uma proposta de projeto pedagógico para que pudéssemos esclarecer e conhecer mais sobre este estilo. A ideia de levar a argila para sala de aula já mexia comigo, pois a manualidade de exercer atividades práticas para os reeducandos estabelece experimentações com a arte dentro de uma espacialidade restrita, em sala/cela de aula. Assim estabeleci este nome, pois as aulas ocorrem em salas de aula que são celas.
A motivação para a realização do projeto Barro: Igrejas Barrocas de Minas Gerais foi realmente de levar o conhecimento Barroco para a sala de aula como apreciação da dimensão artística do estilo Barroco ocorrido em Minas Gerais, mas principalmente de resgatar nos reeducandos a igreja que há neles próprios como seres humanos.
A princípio, ao assistirem os vídeos disponibilizados durante as aulas de Língua Portuguesa e Arte, os reeducandos olhavam as igrejas sem identificação alguma, como algo distante de suas reais necessidades. Aos poucos foram reconhecendo as igrejas e compreendendo o estilo Barroco, dando início a segunda etapa da proposta do projeto: De desenharem as igrejas no lápis grafite em folha sulfite A4.
Alguns relataram que nunca haviam desenhado que não sabiam desenhar. Ao término dos desenhos de observação com as imagens dispostas, um dos reeducandos pediu o desenho para mostrar para sua família em dia de visitas. Estava orgulhoso por conseguir desenhar pela primeira vez, pois nunca havia tentado antes elaborar um desenho.
Percebi a grandiosidade da realização do projeto nesta fala do reeducando. Além do conhecimento com a Arte Barroca de Minas Gerais o reeducando conseguiu alcançar algo intitulado para ele e por ele como: inatingível.
O que foi ensinado e aprendido é que posso aprender ensinando e ensinar aprendendo. Embora seja uma escola estadual em funcionamento dentro de um presídio, os reeducandos estão tendo a oportunidade de realizar um encontro com a arte semanalmente com conteúdos atribuídos didaticamente para a modalidade EJA. Os reeducandos estão cativos cumprindo penas por terem causado danos à sociedade excludente; e com toda realidade e privações existentes compreenderam que O Barroco pode ser e é extravagante, irregular, desigual deformado e imperfeito, mas uma pérola histórica e cultural de nossas raízes mineiras.
A técnica ensinada e aplicada para a realização da terceira etapa do projeto foi de desenvolver placas de argila, (as quais não saíram padronizadas). O método foi de experimentar a materialidade, perceber a bidimensionalidade na argila: Abrindo a argila, sentindo a plasticidade do mineral, amassando, modelando, esculpindo como se estivessem amassando e modelando pães. A princípio, alguns não queriam sujar as mãos, outros sentaram no chão como se estivessem regressando ao tempo de infância.
Para a entrada dos materiais como a argila, as réguas e rolo de madeira foi necessária uma autorização prévia da SEDS – do Sistema Prisional local, bem como a autorização de imagem dos reeducando para registrar as etapas do projeto. Para a queima das peças foi conciliado realizar em outra localidade fora da escola, em minha residência com um forno adaptado. A primeira queima não foi um sucesso, aliás, foi um pipoco. Como em festa de São João. A temperatura do fogo foi muito alta, vindo a quebrar algumas peças. Porém, a segunda já queimou mais devagar em torno de 18 h com a temperatura de queima de pó de serra.
Obtive parcerias com doações dos materiais como o pó de serra, a lenha, o cubo (aro de roda de caminhão) e a argila no comércio local.
Para toda a efetiva realização do projeto aderi a desdobramentos conquistados em ambiente restrito de materiais, de cautelas, de proibições, de negações requisitos normais para nossa segurança.
Firmo dizer: Acredito que a educação humanizadora é a que liga o ser humano as famosas pontes que são a passagem para a descoberta de um mundo novo, ou mesmo antigo, mas ainda não desbravado, não explorado. A Arte integra a educação humanizadora por suas vivências e experimentações incertas e assertivas, muitas vezes não compreendidas.

Cronograma

Projeto Barro: Igrejas Barrocas de Minas Gerais desenvolveu-se com o apoio pedagógico da supervisão Patrícia Bastos e direção escolar de Horácio Augusto Júnior no período de Abril a Julho de 2015 estruturado em:
 Reunião com a supervisão para discutir sobre a elaboração do projeto;
 Solicitação de autorização de imagens dos reeducandos;
 Solicitação de autorização para entrada dos recursos materiais;
 Pesquisas e aprofundamentos e realização de desenhos de observação à grafite;
 Solicitação de autorização para fotografar;
 Elaboração das placas de argila com o desenho das igrejas barrocas de Minas Gerais.
 Queima das placas de produção artística
 Exposição da produção artística

Prof. Especialista em Ensino de Artes Visuais: Zilcléia de Oliveira Alves Ferreira.
Escola Estadual são Francisco de Assis
Escola em Unidade Prisional de São Lourenço - MG

Registros da minha vivência

  • Plasticidade da argila
  • Pintura das Igrejas Brarrocas
  • Exposição Escolar
  • Culminância do Projeto
  • Pintura da Igreja Matriz de São Lourenço - MG
  • Forno improvisado para queima das peças produzidas
  • Igreja de Ouro Preto

Nossos objetivos seguiram uma meta a cumprir com apreço:
• Apreciar a arte nas suas diversas formas de manifestação no legado deixado por Aleijadinho; considerando-a elemento fundamental da estrutura da sociedade;
• Construir uma relação de autoconfiança com a produção artística pessoal e conhecimento estético, respeitando a própria produção e a dos colegas, sabendo receber e elaborar críticas;
• Compreender a arte no processo histórico da Arte Barroca Brasileira como memória cultural no aspecto construtivo da escultura e modelagem;
• Identificar os diversos modelos de construção das igrejas barrocas de Minas Gerais e do Brasil;
• Conhecer e experimentar materiais minerais como a argila;
• Conhecer e saber utilizar a relação de autoconfiança com a produção artística pessoal, relacionando a própria produção com a produção Barroca Brasileira.
• Realizar uma série de produções artísticas reproduzindo Igrejas Barrocas de Minas Gerais.

Visando desenvolver a tridimensionalidade da técnica de escultura e modelagem em seus aspectos históricos e identificar como surgiram novas maneiras de se fazer e perceber a escultura em relação aos procedimentos tradicionais iniciou a elaboração do projeto pedagógico na Escola Estadual São Francisco de Assis de São Lourenço – MG Escola em Sistema Prisional na modalidade EJA; abordando o estudo da Arte Barroca em sua forma estilística e cultural de uma época que se manifestou em diversas áreas.
A proposta inicial do presente projeto foi realizar uma série de produção artística com argila: o barro.
Modelada, desenhada, traçada e queimada se transformará em cerâmica. Durante a realização o foco norteador foi a observação e criatividade dos reeducandos.

O meio, o caminho, o método: Metodologia construtiva.
O método foi de experimentar a materialidade, perceber a bidimensionalidade na argila: Abrindo a argila, sentindo a plasticidade do mineral, amassando, modelando, esculpindo como se estivessem amassando e modelando pães. A princípio, alguns não queriam sujar as mãos outros sentaram no chão e pareciam regredir a infância.
A metodologia apresentada e desenvolvida contribuiu para o fortalecimento da experiência sensível e inventiva dos reeducandos. Elaborada, produzida e realizada em quatro etapas seguidas de apreciação em vídeos relacionados com o estilo Barroco e a vida de Aleijadinho. Com elaboração de desenhos de observação das igrejas Barrocas de Minas Gerais; até a etapa de produção artística com a plasticidade da argila em placas de Igrejas Barrocas Mineiras modeladas e esculturas pelos reeducandos. Para então concluir com a queima das peças produzidas no fogareiro improvisado na residência da professora devido o risco de produzir fogo na unidade prisional. Findando com a apresentação da performance artística das igrejas barrocas mineiras produzidas pelos reeducandos à comunidade escolar. As etapas do projeto se realizaram durante as aulas de arte dentro das celas/salas de aula da E.E. São Francisco de Assis, escola localizada dentro do sistema prisional da cidade.

Avaliação das expectativas
O conteúdo contribuiu para fortalecer o conhecimento da escultura em suas diversas potencialidades de formas, matérias e segmentos dentro da materialidade da escultura e modelagem. Como o conhecimento do estilo do Barroco Mineiro em sua contribuição histórica para a humanidade. A observação do despertar das habilidades dos reeducandos tornou-se condição indispensável para a avaliação da realização do projeto Barro: Igrejas Barrocas de Minas Gerais. Pois mesmo os que não possuíam habilidades para desenhar e modelar conseguiram atingir a proposta oferecida durante as aulas destinadas à execução do projeto.

Recursos Materiais
Nossa escola é restrita de materiais, recursos financeiros e elementos que possibilitem a experimentação em arte. A escola não possui e não pode possuir caixa escolar por funcionar em uma unidade prisional. Portanto todo material conquistado para o projeto seguiu-se de doações; com respaldo prévio para adentrar a unidade prisional de autorização da Secretaria de Secretaria de Estado de Defesa Social – SEDS


Avaliação das expectativas
O conteúdo contribuiu para fortalecer o conhecimento da escultura em suas diversas potencialidades de formas, matérias e segmentos dentro da materialidade da escultura e modelagem. Como o conhecimento do estilo do Barroco Mineiro em sua contribuição histórica para a humanidade. A observação do despertar das habilidades dos reeducandos tornou-se condição indispensável para a avaliação da realização do projeto Barro: Igrejas Barrocas de Minas Gerais. Pois mesmo os que não possuíam habilidades para desenhar e modelar conseguiram atingir a proposta oferecida durante as aulas destinadas à execução do projeto.

Referências bibliográficas

Referências:

- Hugo B. Bozzano, Perla Frenda e Tatiane Cristina Gusmão Arte em interação Volume Único - Ensino Médio – PNLD – 2015.
- Celeida Tostes. Disponível em:< http://arteonline.arq.br/museu/interviews/celeida.htm >, acesso em 26/02/2015.
- Cidades históricas de Minas Gerais - Parte I. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=j-8ZdGUHFzE> acesso em 08/05/2015.
- Técnica Para trabalhar com argila. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=f33yWhfBdSA, aceso em 12/052015.
- Modelagem em argila - A construção de um presépio. Disponível em: < http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=28231> acesso em 25/11/2014.
- Mário de Andrade em Minas Gerais: Em busca das origens históricas e artísticas da nação. Disponível em: acesso em 15/04/2015.
- Palavra Peregrina: O Barroco E O Pensamento Sobre Artes E Letras. Disponível em: < https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=-WmzZayNcT4C&oi=fnd&pg=PA9&dq=igrejas+barrocas+de+minas+gerais&ots=aOhOLMSuss&sig=Jao5Ilvh8GLKMZHo71qabVkW1Zw#v=onepage&q=igrejas%20barrocas%20de%20minas%20gerais&f=false> acesso em 02/05/2015.
- Igreja São Francisco de Assis, disponível em:< https://pt.wikipedia.org/wiki/Igreja_de_S%C3%A3o_Francisco_de_Assis_(Ouro_Preto)> acesso em 04/05/2015.
- Igreja Nossa Senhora do Rosário disponível em: < http://cronicasmacaenses.com/2014/08/02/igreja-nossa-senhora-do-rosario-dos-pretos-com-fachada-circular-em-ouro-preto/> acesso em 04/05/2015.
- Morfologia das Igrejas Barrocas no Brasil (II)- O Período de Mineração, disponível em: < https://coisasdaarquitetura.wordpress.com/2012/05/09/morfologia-das-igrejas-barrocas-ii/ > acesso em 02/03/2015.
- Barroco mineiro, disponível em < https://pt.wikipedia.org/wiki/Barroco_mineiro> acesso em 18/04/2015.
- Reflexos da descoberta do Ouro no Brasil disponível em < http://www.histeo.dec.ufms.br/trabalhos/teoria3_2007/Igrejas%20Barrocas.pdf> acesso em 03/05/2015.

Palavras-chave:

Comentários Deixe o seu comentário

  • marcia de jesus carvalho, 21:04 - 23/05/2017
    belo trabalho !Parabéns

Deixe o seu comentário

Os campos assinalados com (*) são de preenchimento obrigatório.




Envie seu relato

Compartilhe a sua prática no ensino de Arte. Conte como foi realizado o seu trabalho em sala de aula de forma simples e didática e sirva de exemplo para outros professores.

Faça o login para enviar seu texto

Filtrar relatos de experiência

Ver todos os relatos