Pesquisa

Xadalu Tupã Jekupé se denomina um artista mestiço que usa elementos da serigrafia, pintura, fotografia e objetos para abordar o tensionamento entre a cultura indígena e ocidental nas cidades. Nascido no Rio Grande do Sul, Xadalu tem origem ligada aos indígenas que historicamente habitavam as margens do Rio Ibirapuitã. Hoje se define como um instrumento de Nhanderu Tupã, uma vez que sua obra está a serviço de comunidades guarani mbya e contra o apagamento da cultura indígena na região.
Formou-se em Artes Visuais e é mestre em Psicologia Institucional pela UFES. Seu trabalho é um híbrido entre a performance, o vídeo, a instalação e o texto. Ocasionalmente, flerta com o desenho e a colagem. Sua prática engloba múltiplas relações entre o visível e o invisível, de maneira a investigar o conceito de memória, bem como seus desdobramentos e tensões com a linguagem; fenômenos de incorporação e transe. A artista faz uso de narrativas pessoais como um dispositivo de ação e resiliência para ampliar e ativar as possibilidades de percepção.
Rolar para cima