Sobre o Prêmio

O Prêmio Arte na Escola Cidadã mapeia, reconhece e valoriza projetos em Artes desenvolvidos em todo o país.

Hoje, o Brasil tem mais de 500 mil professores lecionando Artes na Educação Básica. O Prêmio tem a missão de incentivar esses professores, dando visibilidade para projetos que guardam em si a potência de transformar alunos, cidadãos, comunidades.

Quem pode participar:

Professores ou equipes de professores que desenvolveram projetos envolvendo uma ou mais linguagens artísticas (música, teatro, artes visuais, dança). Os projetos devem ter sido realizados nos anos de 2019, 2020 e/ou 2021, em escolas de ensino regular, públicas ou particulares, de todo o território nacional.

Pode se inscrever como proponente o professor autor ou, em caso de projetos coletivos, apenas um representante da equipe de professores autores. Em qualquer um dos casos, o professor inscrito deve ser o responsável por ministrar as aulas de Artes.

Como:

As inscrições devem ser feitas exclusivamente através do site https://artenaescola.org.br/premio.

Todos os inscritos – independentemente de serem premiados ou não – receberão um Material Educativo digital para trabalharem em sala de aula, a partir da peça Antígona Recortada, com a artista Roberta Estrela D’Alva.

Todos os professores inscritos no Prêmio também terão acesso a um (Per)curso online, inspirado no trabalho de Roberta Estrela D’Alva, focado especialmente em práticas educativas teatrais.

Quando:

As inscrições aconteceram de 03 de março a 03 de abril de 2022.

Quem é premiado:

Professores e as respectivas escolas onde o projeto foi realizado.

Categorias do Prêmio

EI Educação Infantil
EF1 Ensino Fundamental 1(1º ao 5º ano)
EF2 Ensino Fundamental 2 (6º ao 9º ano)
EM Ensino Médio (1º, 2º e 3º ano)
EJA Educação de Jovens e Adultos

Premiações

Valor em dinheiro

Cada professor vencedor será premiado com R$10.000,00 (dez mil reais) em dinheiro.

CERTIFICADO

Tanto os professores vencedores quanto suas escolas recebem certificado de premiação.

DOCUMENTÁRIOS

Serão realizados cinco documentários sobre os projetos vencedores, envolvendo os professores autores e as escolas onde os projetos foram desenvolvidos.